Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Maria Emília Cancella de Abreu ou como o nacionalismo aplicado à cozinha contribuiu para reforçar a identidade da Cozinha Portuguesa… e continua atual

por Raul Lufinha, em 22.10.19

A homenagem de Fátima Iken a Maria Emília Cancella de Abreu

A homenagem de Fátima Iken a Maria Emília Cancella de Abreu

A jornalista Fátima Iken transformou em livro a Dissertação de Mestrado, que apresentou na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, sobre a influência e o contributo da revista Banquete, publicada entre 1960 e 1974, para o ressurgimento da Cozinha Portuguesa e o papel pioneiro da sua fundadora e única diretora, Maria Emília Cancella de Abreu.

Editado pela Prime Books, “Códice de Sabores Português” é uma obra que tem o notável mérito de nos mostrar como o nacionalismo aplicado à cozinha contribuiu para reforçar a identidade da Cozinha Portuguesa, devido à utilização de conceitos que ainda hoje – passados mais de 50 anos – continuam completamente atuais e de vanguarda, como seja o destaque dado à cozinha tradicional portuguesa, a defesa do “reaportuguesamento” da culinária (então muito afrancesada) e das próprias ementas dos restaurantes (então escritas em francês) ou a valorização dos produtos locais.

Apresentação do “Códice de Sabores Português”, na Casa-Museu Medeiros e Almeida: Rosalina Machado, Lopo Cancella de Abreu (filho mais velho), Virgílio Gomes (autor do prefácio), Fátima Iken (autora do livro), Jaime Cancella de Abreu (editor e filho)Apresentação do “Códice de Sabores Português”, na Casa-Museu Medeiros e Almeida: Rosalina Machado, Lopo Cancella de Abreu (filho mais velho), Virgílio Gomes (autor do prefácio), Fátima Iken (autora do livro), Jaime Cancella de Abreu (editor e filho)

 

P.S. – Obrigado ao Duarte Lebre de Freitas pelo convite para assistir ao lançamento do livro que homenageia a sua Avó materna, um gastrónomo que faz questão de honrar os gastronómicos pergaminhos da sua Avó… e também do seu Avô Lopo, mais conhecido do grande público por ter sido Ministro no primeiro Governo de Marcello Caetano e que, tal como a sua mulher Maria Emília, foi um grande gastrónomo e enófilo.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:25

Livros #41: Dicionário prático… da Cozinha Portuguesa

por Raul Lufinha, em 06.11.15

Virgílio Nogueiro Gomes

Virgílio Nogueiro Gomes

Acabou de se confirmar a previsão, feita no dia 1 de janeiro...

... de que em 2015 Virgílio Gomes iria lançar mais um livro…!

Muito útil e de fácil consulta…

… a nova obra de referência de Virgílio Gomes é um dicionário prático…

… da cozinha portuguesa!

Dicionário Prático da Cozinha Portuguesa 

O novo livro de Virgílio Gomes

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 02:49

Henrique Mouro está de volta

por Raul Lufinha, em 15.04.15

Henrique Mouro & Pedro Lemos

Henrique Mouro e Pedro Lemos

Henrique Mouro está de volta!

E na edição de 2015 do Congresso dos Cozinheiros recordou os bons velhos tempos do VALLE FLÔR de Aimé Barroyer…

… num emocionante reencontro com Pedro Lemos!

Tendo ambos voltado a cozinhar em conjunto…

… numa demonstração culinária moderada por Virgílio Gomes e em que também subiu ao palco Tomasz Bazyl.

Um momento histórico!

E a abrir o apetite para o novo projecto de Henrique Mouro – será lá mais para o fim do Verão, no centro de Lisboa…

Pedro Lemos, Henrique Mouro, Tomasz Bazyl, Virgílio Gomes

Pedro Lemos, Henrique Mouro, Tomasz Bazyl, Virgílio Gomes

Pedro Lemos e Henrique Mouro

Pedro Lemos e Henrique Mouro… cozinhando novamente juntos

Henrique Mouro

Henrique Mouro... com motivos para sorrir!

  

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:57

2015, chegou a hora

por Raul Lufinha, em 01.01.15

Está na hora?

Está na hora... de um novo livro de Virgílio Gomes?

Depois dos petiscos em 2013 e dos doces em 2014...

... talvez a previsão mais segura para 2015 seja mesmo a de que este ano…

… Virgílio Gomes irá lançar mais um dos vários livros que já tem prontos!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:01

Livros #36: Os doces da vida de Virgílio Gomes

por Raul Lufinha, em 22.10.14

Virgílio Gomes… e os doces da sua vida

Homenagem às mulheres doceiras do nosso país e viagem pelas doces memórias da nossa infância...

... o novo livro de Virgílio Gomes é dedicado aos segredos e maravilhas da doçaria tradicional portuguesa.

Livro apresentado por Alexandra Prado Coelho… no Museu da Cidade de Lisboa, ao Campo Grande

Como o Virgílio gosta de dizer com o seu ar de menino traquina...

... um livro de gulodices…

… para comer até “lamber os dedos”…!

Doces da Nossa Vida – segredos e maravilhas da doçaria tradicional portuguesa

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:41

Renato & Dalila: as muitas cores do FERRUGEM

por Raul Lufinha, em 05.08.14

Renato e Dalila Cunha

Com o FERRUGEM chegou a côr!

Claro que o Renato e a Dalila sabem perfeitamente que em primeiro lugar está o sabor… só depois vêm as texturas, os aromas e, por fim, as cores!

Mas é precisamente por isso, por serem aparentemente menos importantes, que o Renato e a Dalila vieram ao Congresso dos Cozinheiros… trabalhar as cores!

… numa apresentação moderada pelo gastrónomo Virgílio Gomes

Daí que tenham apresentado dois pratos – e duas lógicas – completamente diferentes.

Primeiro, um ensaio sobre a cor – um prato experimental, que não está na carta do FERRUGEM… mas que é um desafio!

Tendo o Renato e a Dalila escolhido o Bacalhau com Todos… em versão de Verão, numa salada fria…

… sem batata; com cebolas amarelas (por efeito da açafroa dos Açores) e encarnadas (por causa da beterraba); com cenouras naturalmente laranjas, amarelas e vermelhas; com o verde dado pelos micro-verdes…

Sempre muita côr!

Bacalhau com Todos

A segunda proposta, completamente diferente da anterior, foi um dos pratos mais cromáticos do FERRUGEM, apenas a preto e branco – “o Robalo, a Cabidela e o Nabo num Retrato a Preto e Branco da Costa Verde”!

Somente três elementos essenciais – o robalo, o arroz e o nabo – e um quarto que é acessório, o crocante, e que tem por missão abrir as papilas gustativas!

Sendo tudo a preto e branco!

A Preto e Branco

Dois belos exemplos de como uma aldeia no Minho… pode ser uma sofisticada referência cosmopolita!

 

Ver também:

Congresso dos Cozinheiros... pela primeira vez aberto ao grande público

 

Congresso dos Cozinheiros | Espaço L da LX Factory, Lisboa, Portugal | 4 a 7 Julho 2014

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:02

O Virgílio, o telemóvel, a Isabel e o Delicioso Piquenique

por Raul Lufinha, em 26.07.14

 

Ver também:

Delicioso Piquenique, o novo livro de Isabel Zibaia Rafael

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:03

António Nobre e o chouriço de carne… que no Baixo Alentejo se chama linguiça

por Raul Lufinha, em 24.07.14

Chef dos hotéis M’AR DE AR em Évora…

… e grande divulgador da cozinha alentejana…

… António Nobre é natural de Beja.

Terra onde se chama linguiça…

… ao que em Lisboa conhecemos por chouriço de carne.

Pois António Nobre foi ao Congresso dos Cozinheiros…

… mostrar como se faz um chouriço de carne!

Fumado em lenha de azinho, o chouriço de carne (ou linguiça do Baixo Alentejo) é tripa de suíno… enchida com uma preparação de carne e gordura de porco da raça alentejana, sal, pimentão, alho, vinho branco da região, cravinho, colorau, pimenta…

Tendo a apresentação do chef alentejano sido moderada pelo investigador e gastrónomo Virgílio Gomes.

Autêntico tesouro da gastronomia alentejana passado de geração em geração…

… no final da apresentação António Nobre deu a provar a toda a gente a tradicional linguiça do Baixo Alentejo!

Era mesmo muito boa!

 

Ver também:

Congresso dos Cozinheiros... pela primeira vez aberto ao grande público

 

Congresso dos Cozinheiros | Espaço L da LX Factory, Lisboa, Portugal | 4 a 7 Julho 2014 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:14

Livros #26: Virgílio Gomes e as grandes maravilhas da cozinha portuguesa

por Raul Lufinha, em 13.11.13

Virgílio Gomes...

O novo livro do gastrónomo e investigador Virgílio Gomes é uma viagem pelas grandes maravilhas da cozinha portuguesa.

E embora tenha os “Petiscos” no título, esse é apenas o ponto de partida para um roteiro gastronómico bem mais amplo.

... autografando o seu novo livro

Na verdade, continua pelas Entradas e pelo Pão; avança para as Sopas e Caldos; segue até às Açordas, Migas e Ovos; vai depois para os Peixes, Mariscos e Caldeiradas; segue para o Bacalhau, Polvo e Moluscos; continua pelo Arroz e Feijoadas; passa para as Carnes; e termina com a Doçaria.

Virgílio Gomes e Maria de Lourdes Modesto

Mas Virgílio Gomes não se ficou por aqui, pois imprimiu ainda um cunho culinário ao seu novo livro, com a inclusão de vinte e uma receitas.

A apresentação esteve a cargo de Maria de Lourdes Modesto e Simonetta Luz Afonso

Editado pela Marcador, a apresentação do “Tratado do Petisco e das Grandes Maravilhas da Cozinha Nacional” decorreu na Sala do Arquivo da Câmara Municipal de Lisboa.

 

Fotografias: Marta Felino / Flash Food

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:19

Influentes na Gastronomia… e em Portugal

por Raul Lufinha, em 03.03.13

No Verão passado, o Expresso chegou à surpreendente conclusão de que a Gastronomia não tinha influência em Portugal – nas 100 personalidades consideradas as mais influentes do país em 2012, o jornal não identificou sequer uma pessoa ligada ao universo gastronómico.

Agora, numa edição especial dedicada à Gastronomia, a Fugas – revista que acompanha o jornal Público ao sábado – abordou o tema sob uma perspectiva diferente, tendo escolhido as 20 personalidades mais influentes na Gastronomia em Portugal.

Para Alexandra Prado Coelho, Fortunato da Câmara, José Augusto Moreira e Miguel Pires, estas 20 personalidades são, por ordem alfabética: Aimé Barroyer (chef), Dieter Koschina (chef), Duarte Calvão (divulgador), Fernando Melo (jornalista), Hans Neuner (chef), Henrique Sá Pessoa (chef), José Avillez (chef), José Bento dos Santos (divulgador), José Cordeiro (chef), José Quitério (crítico), Ljubomir Stanisic (chef), Maria de Lourdes Modesto (divulgadora), Paulina Mata (professora), Paulo Amado (editor), Pedro Nunes (chef), Ricardo Costa (chef), Rui Paula (chef), Virgílio Gomes (divulgador), Vítor Matos (chef) e Vítor Sobral (chef).

Há escolhas óbvias e consensuais; há escolhas mais discutíveis; e há nomes que gostaríamos de ver e não constam – mas com as listas é sempre assim, a escolha diz sempre mais sobre quem escolhe do que sobre quem é escolhido.

Contudo, o que é relevante é que seguramente meia dúzia destes nomes entram de caras não apenas para a lista das pessoas mais influentes na Gastronomia em Portugal mas também… para a lista das personalidades mais influentes em Portugal.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:01


Partilha de experiências e emoções gastronómicas

Raul Lufinha

Facebook


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Agenda

DEZEMBRO
Até 7 -COME PRIMA – MENU TRUFA BRANCA DE ALBA A mais exclusiva das iguarias italianas, para escolher à carta num menu especial do Chef Tanka Sapkota com duas entradas e quatro pratos principais
11 -FOGO Inauguração do muito aguardado novo restaurante do chef Alexandre Silva, em que todos os pratos são confecionados com lenha – no forno, na grelha, no espeto ou num tacho de 80 kg – e têm o fumo como ingrediente comum
14 -FÄVIKEN Último serviço
Até 14 -HERDADE DO ESPORÃO Programa da Campanha da Azeitona 2019: visita guiada ao lagar em funcionamento com prova de azeite acabado de extrair da bica, petiscos no enoturismo e prova técnica de azeite novo

2020

JANEIRO
20 -MESA MARCADA Cerimónia de divulgação e entrega de prémios dos 10 Restaurantes e 10 Chefes Preferidos de 2019 do blog Mesa Marcada, de Duarte Calvão e Miguel Pires

MAIO
19-20 -SYMPOSIUM SANGUE NA GUELRA 2020 Virgilio Martínez, do CENTRAL, em Lima, no Peru, é o primeiro nome confirmado

JUNHO
2 -THE WORLD'S 50 BEST RESTAURANTS 2020

SETEMBRO
12-13 -CHEFS ON FIRE 2020 – FOOD, FIRE & MUSIC Um festival em que os chefs cozinham exclusivamente com fogo durante mais de 24h. Ao fire pit e outras estruturas inéditas junta-se um cartaz de concertos, num projeto de slow cooking que celebra as origens da cozinha, bem como a simplicidade de esperar e de deixar que o tempo e o fogo cuidem dos alimentos


Últimos comentários

  • Raul Lufinha

    1. A categoria das três estrelas é a mais importan...

  • Anónimo

    De verdade que não entendo porque perdem tanto tem...

  • Raul Lufinha

    1. O que é grave é que o que a Michelin anunciou q...

  • Anónimo

    Salvo o devido respeito, no global não creio que t...

  • Raul Lufinha

    E no EL PAÍS Rosa Rivas vai pelo mesmo caminho, fa...

  • Raul Lufinha

    Não, não há o prometido crescimento em 2020 – é um...

  • Anónimo

    Face à notícia largamente antecipada do fecho do r...

  • Raul Lufinha

    1 - A Michelin é uma empresa privada, faz os guias...

  • Anónimo

    Esperemos então que o guia passe a ser apenas de E...

  • Raul Lufinha



Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D