Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


“Chefs ao Tejo” em Santarém

por Raul Lufinha, em 19.04.22

Chefs ao Tejo

Santarém organiza evento internacional dedicado ao peixe do rio:

«“Chefs ao Tejo”, a ter lugar nos dias 21, 22 e 23 de abril, em Santarém, é uma de várias iniciativas do programa Santarém Capital da Gastronomia, promovido pela Câmara Municipal de Santarém, e que tem como eixo estratégico promover e consolidar a forte relevância do concelho na área da gastronomia nacional. Este conjunto de ações que o município irá implementar ao longo do ano, e que vão culminar na realização do já emblemático Festival Nacional de Gastronomia, em outubro, têm o seu início já este mês, com esta ação de três dias em que dois chefes de renome internacional irão visitar a região e integrar toda uma agenda focada no peixe do rio.

Como anfitrião, o chef Rodrigo Castelo – recentemente nomeado embaixador para a gastronomia de Santarém – faz as honras da casa para receber Diego Gallegos e João Rodrigues, dos estrelados SOLLO (uma estrela Michelin e estrela verde Michelin) e FEITORIA (uma estrela Michelin), restaurantes que em Espanha (Málaga) e Portugal (Lisboa), respetivamente, se encontram junto ao Tejo e por isso integram este evento dedicado ao peixe do rio, produto que trabalham nas suas cozinhas, e que vêm aqui apresentar com diferentes abordagens. Diego Gallegos, chef e pesquisador, conhecido como “el chef del caviar”, introduziu uma visão única no campo da gastronomia ao incluir peixes de água doce no seu menu. João Rodrigues tem já reconhecido o seu trabalho de grande proximidade com a natureza, sendo o rio um dos seus elementos, que irá estar em destaque pelas mãos dos três chefes que ao longo do curso do Tejo, desenvolvem diferentes projetos gastronómicos.

“Este evento marca o início de um conjunto de atividades que o município vai desenvolver ao longo de todo o ano para promover e apoiar a restauração local, como já tem vindo a fazer em iniciativas anteriores, como é o caso das Festas de São José, no passado mês de março. Todas as iniciativas previstas são uma forte aposta para impulsionar o turismo e a restauração do concelho, e começamos da melhor forma, recebendo ilustres figuras da gastronomia ibérica, dando destaque ao peixe no rio, um produto que merece toda a atenção, até porque traz a debate uma série de questões relevantes, como a sustentabilidade, que estará em grande destaque nestes dias” – refere João Teixeira Leite, vereador da Câmara Municipal de Santarém com o pelouro do turismo e grandes eventos. “E agora que temos o chef Rodrigo Castelo como embaixador para a gastronomia de Santarém sabemos que temos um apoio importante para continuar a desenvolver ações que coloquem o concelho na dianteira da gastronomia nacional”, acrescenta o vereador.

Durante três dias, os três chefes irão percorrer a cidade, começando com uma receção oficial na Câmara Municipal com apresentação do programa Santarém Capital da Gastronomia, passando por incursões no terreno, como a visita à Escola Superior Agrária de Santarém (ESAS) na manhã de sexta-feira, para observação de processos de transformação como a secagem, a cura, e a fumagem, e promoção de produtos inovadores, feitos à base de peixe de rio, desenvolvidos na escola. De seguida, outro momento dedicado a este produto será a visita ao Mercado Municipal para uma mostra de peixe do rio, onde serão identificados diferentes peixes e mariscos, e os diferentes cortes que os chefes trabalham.

Um dos pontos (mais) altos desta iniciativa será a Mesa Redonda, no dia 22, que será antecedida de um almoço preparado pelo chef Luís Barradas, que irá apresentar a visão de um mestre da arte japonesa, a sua, trazendo a contemporaneidade para mais um momento de gastronomia do evento “Chefs ao Tejo”. A ter lugar nos Cais das Caneiras, mesmo junto ao rio, este será um espaço de debate, em que em cima da mesa estará o peixe do rio. Com um painel de oradores que inclui Ricardo Gonçalves, presidente da Câmara Municipal de Santarém, o investigador de peixe de água doce João Gago, os três chefes ibéricos, Carlos Serra, pescador, e Sérgio Tente, que representa aqui a pesca desportiva, esta conversa aberta sobre peixe do rio, pesca desportiva, sensibilização sobre o ecossistema, sustentabilidade do rio e a cultura avieira, entre outros temas ligados ao Tejo, será moderada pelo jornalista Edgardo Pacheco.

“É para mim uma grande satisfação ver a aposta forte que a Câmara Municipal está a fazer neste setor. É um orgulho receber na minha cidade dois chefes como o Diego Gallegos e o João Rodrigues, e mais importante que tudo, em conjunto promovermos o debate sobre temas tão importantes e tão atuais como a sustentabilidade do rio. Eu trabalho o peixe do rio há vários anos, é uma paixão minha, e todas as iniciativas para o valorizar, bem como para valorizar outros produtos locais, são para mim momentos de orgulho e de motivação. O Chefs ao Tejo marca o início de uma série de eventos que vão acontecer na cidade ao longo do ano, e isso significa agitar as águas e mostrar que a região de Santarém tem um potencial enorme no panorama gastronómico, e uma riqueza na terra e no rio, que merece ser destacada” – realça o chef Rodrigo Castelo.

Este debate revela o empenho e preocupação do município em pôr o assunto na ordem do dia, alertar para a questão da sustentabilidade do rio, tema tão importante para a região, e o papel fundamental que a gastronomia desempenha neste contexto. Fala-se de inovação e de uma renovação, que vai do receituário tradicional às novas formas de preparar o peixe do rio - e o contributo dos chefes para as novas abordagens do produto local e sua valorização – passando pela transformação do produto. Este trabalho que envolve técnicas como a salmoura, as curas ou a fermentação, há vários anos desenvolvido pelo chef Rodrigo Castelo, em parceria com a ESAS, é agora reforçado por um grupo de investigação para o qual o chef foi convidado, e com o qual irá continuar a explorar a grande versatilidade do peixe do rio, e a mostrar a viabilidade deste se adaptar ao fine dining e aos novos tempos, que trazem novos desafios.

Mas a gastronomia não é o único foco. Esta discussão pretende integrar os vários campos presentes na Mesa Redonda, e no centro está a sustentabilidade, que toca todos as vertentes representadas pelos oradores. Claro que em evidência estará o setor da restauração local, que o município tem tido a preocupação de envolver nas suas iniciativas de carácter gastronómico, como forma de ajudar e dar ferramentas para que os restaurantes do concelho tenham um lugar de destaque no turismo da região, como já acontece com vários espaços de referência, entre eles o Ó BALCÃO do chef Rodrigo Castelo.

Neste âmbito, e porque o município está muito atento a esta questão, restaurantes da cidade fazem parte do programa, com apresentação de menus que homenageiam o peixe do rio. “Sabores do Tejo” vão ser servidos ao jantar na CASA LUSITANA (quinta-feira, dia 21), num menu de pura essência avieira, no restaurante OH! VARGAS (dia 22, sexta-feira), onde o chef Rui Santos apresenta um menu que alia o respeito pelo receituário tradicional a alguma irreverência, e no Ó BALCÃO (dia 22, sábado), num momento protagonizado por três chefes. Para estes momentos de celebração do produto que durante estes três dias vai animar a cidade, é possível reservar lugar diretamente com os restaurantes, para aproveitar esta oportunidade de saborear diferentes formas de o confecionar.

O jantar no restaurante Ó BALCÃO de Rodrigo Castelo, que encerra o programa, no último dia do “Chefs ao Tejo”, será preparado a seis mãos. Ao chef escalabitano juntam-se na cozinha Diego Gallegos e João Rodrigues, ficando a cargo de cada chef uma entrada e um prato, num menu de sete momentos complementado pela sobremesa preparada pelo chef pasteleiro do restaurante. À mesa de quem se quiser juntar a esta festa chegarão diferentes experiências gastronómicas, sempre tendo por base o produto que dá origem a toda a iniciativa, o peixe de rio.

A par desta aposta do plano “Santarém Capital da Gastronomia”, é importante apontar na agenda outros eventos já programados, uma vez que a Câmara Municipal de Santarém desenvolveu uma linha de atividades que ao longos dos próximos meses vão continuar a dar palco ao melhor da região. Em maio, há “Petiscos e Vinhos do Tejo”, em junho é a vez dos “Chefs à Lezíria”, e em julho, o “Food & Gin” vai juntar provas de gin e iguarias da restauração local. Como já mencionado, em outubro está confirmada a 41.ª edição do tradicional Festival Nacional de Gastronomia.

Toda esta programação demonstra bem a aposta do município na promoção e valorização da gastronomia local, à qual estão intrinsecamente ligados os produtores locais e regionais, e todo um empenho em elevar o concelho no panorama gastronómico português».

Chefs ao Tejo_programa

 

Contactos para reservas:

CASA LUSITANA:
Telefone: +351 243 154 175
Email: casalusitana2019@gmail.com
Av. Afonso Henriques, n.º 71, 2000-231 Santarém

 

OH! VARGAS:
Telefone: +351 910 260 743
Email: geral@ohvargas.pt
Estrada Nacional 3, n.º 28diego, 2005-357 Santarém

 

Ó BALCÃO:
Telefone: +243 055 883
Email - tabernaobalcao@gmail.com
Rua Pedro de Santarém, n.º 73, 2000-223 Santarém

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:57

Castelo de Santarém

por Raul Lufinha, em 20.02.20

Chef Rodrigo Castelo

Chef Rodrigo Castelo

Dá imenso gosto – e é de inteira justiça – ver a cidade de Santarém completamente rendida ao trabalho de Rodrigo Castelo!

A cidade e a região – na verdade, o Ribatejo!

Incluindo os mais diversos produtores de vinho do Tejo, que gostam sempre de ter nos seus eventos a cozinha ribatejana de Rodrigo Castelo.

Sendo, pois, recorrentes no Ribatejo os elogios ao chef da TABERNA Ó BALCÃO.

Como aconteceu há dias mais uma vez, agora na apresentação das celebrações dos 40 anos do Festival Nacional de Gastronomia de Santarém – a que se seguiu um almoço da Ordem da Cabidela, preparado por Rodrigo Castelo e harmonizado com os vinhos da Adega do Cartaxo – em que João Teixeira Leite, presidente da empresa municipal Viver Santarém, apresentou publicamente o chef como um “símbolo maior da gastronomia do concelho”!

Efetivamente, Rodrigo Castelo assumiu com tal sucesso a bandeira da gastronomia de Santarém que agora é a própria cidade – a cidade e a região – que se revê no seu chef!

Não existindo atualmente em Portugal uma outra cidade, e até uma outra região, que possa dizer que tem como símbolo maior um chefe de cozinha – pelo menos, da forma como Santarém tem Rodrigo Castelo!

Tal resulta igualmente, de forma indiscutível, do facto de Rodrigo Castelo – ao nível da sua cidade (e também da sua região) – conseguir conciliar o que muitas vezes aparenta ser inconciliável.

Isto é, conseguir conciliar a cozinha tradicional com a cozinha de autor.

Com efeito, Rodrigo Castelo pratica uma cozinha criativa, “de chef”, com personalidade, com voz própria, mas também completamente assente nos produtos locais e nos sabores antigos, nos sabores tradicionais, nos sabores e nos saberes de sempre da região ribatejana.

O que é de extrema importância para a dupla afirmação da identidade e da contemporaneidade de Santarém e do Ribatejo!

Não é só para a identidade! Não é só para preservar o passado! Não, não é esse o lado mais importante do trabalho de Rodrigo Castelo!

O mais significativo em Rodrigo Castelo é dar contemporaneidade! É trazer modernidade! É transportar esses tempos antigos para a atualidade e dar-lhes um renovado sentido útil! É mostrar, com a sua credibilidade de chef, que a linguagem da cozinha tradicional continua a fazer sentido nestes tempos atuais em que os cozinheiros se tornaram mediáticos chefes de cozinha de quem se espera que façam não o de sempre mas o diferente, nestes tempos estranhos em que “cozinhar bem” não é tanto fazer como sempre foi feito, é mais fazer o que nunca foi feito.

Pelo que, nessa medida, ao ter uma criativa cozinha de autor baseada nos sabores tradicionais de Santarém, o chef Rodrigo Castelo, nos dias de hoje, para além de símbolo da cidade e da região, tornou-se também um verdadeiro guardião de Santarém!

Ou seja, o Rodrigo é o Castelo... de Santarém!

Cabidela de peixe do rio com ovas de barbo

Cabidela de peixe do rio com ovas de barbo

 

Ver também:

 

TABERNA Ó BALCÃO
Rua Pedro de Santarém, 73, Santarém, Portugal
Chef Rodrigo Castelo

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:05

CASA DE CHÁ DA BOA NOVA, novo 2 estrelas Michelin. E 1 nova estrela para EPUR, FIFTY SECONDS, MESA DE LEMOS e VISTAS

por Raul Lufinha, em 20.11.19

Rui Paula e os chefes dos 5 novos 2** espanhóis

Rui Paula e os chefes dos 5 novos 2** espanhóis

Acabaram de ser anunciadas em Sevilha as estrelas do Guia Michelin Espanha & Portugal 2020.

Em Portugal, as novidades para o próximo ano são um novo duas estrelas (CASA DE CHÁ DA BOA NOVA) e quatro novos restaurantes com uma estrela (EPUR, FIFTY SECONDS, MESA DE LEMOS, VISTAS), a par da perda de uma estrela em três estabelecimentos (HENRIQUE LEIS, L’AND VINEYARDS, WILLIE’S).

Já em Espanha, há um novo três estrelas (CENADOR DE AMÓS), cinco novos duas estrelas e dezanove novos uma estrela.

Deste modo, a seleção Michelin para Portugal em 2020 é a seguinte:

Duas estrelas:

– ALMA (Lisboa, chef Henrique Sá Pessoa)

– BELCANTO (Lisboa, chef José Avillez)

– CASA DE CHÁ DA BOA NOVA (Leça da Palmeira, chef Rui Paula) – NOVIDADE

– IL GALLO D’ORO (Funchal, chef Benoît Sinthon)

– OCEAN (Armação de Pera, chef Hans Neuner)

– THE YEATMAN (Vila Nova de Gaia, chef Ricardo Costa)

– VILA JOYA (Albufeira, chef Dieter Koschina)

Uma estrela:

– A COZINHA (Guimarães, chef António Loureiro)

– ANTIQVVM (Porto, chef Vítor Matos)

– BON BON (Carvoeiro, chef Louis Anjos)

– ELEVEN (Lisboa, chef Joachim Koerper)

– EPUR (Lisboa, chef Vincent Farges) – NOVIDADE

– FEITORIA (Lisboa, chef João Rodrigues)

– FIFTY SECONDS BY MARTÍN BERASATEGUI (Lisboa, chef Martín Berasategui, chef executivo Filipe Carvalho) – NOVIDADE

– FORTALEZA DO GUINCHO (Cascais, chef Gil Fernandes)

– G POUSADA (Bragança, chef Óscar Gonçalves)

– GUSTO BY HEINZ BECK (Quinta do Lago, chef Heinz Beck, chef executivo Libório Buonocore)

– LAB BY SERGI AROLA (Sintra, chef Sergi Arola, chef executivo Vladmir Veiga)

– LARGO DO PAÇO (Amarante, chef Tiago Bonito)

– LOCO (Lisboa, chef Alexandre Silva)

– MESA DE LEMOS (Viseu, chef Diogo Rocha) – NOVIDADE

– MIDORI (Sintra, chef Pedro Almeida)

– PEDRO LEMOS (Porto, chef Pedro Lemos)

– SÃO GABRIEL (Almancil, chef Leonel Pereira) – No dia 22/11/2019 anunciou o encerramento definitivo

– VISTA (Portimão, chef João Oliveira)

– VISTAS (Vila Nova de Cacela, chef Rui Silvestre) – NOVIDADE

– WILLIAM (Funchal, chef Luís Pestana)

Rui Silvestre, Vincent Farges, Diogo Rocha e Martín Berasategui entre os chefes dos restaurantes com 1* 2020 em Portugal e Espanha

Rui Silvestre, Vincent Farges, Diogo Rocha e Martín Berasategui entre os chefes dos novos restaurantes 1* 2020 Espanha & Portugal

Nota ainda para o anúncio de seis novos restaurantes portugueses Bib Gourmand (excelente relação qualidade/preço até 30€) num total de trinta e cinco: CASA CHEF VICTOR FELISBERTO (Abrantes), IN DIFERENTE (Porto, chef Angélica Salvador), LE BABACHRIS (Guimarães), SARAIVA’S (Lisboa), SOLAR DO BACALHAU (Coimbra) e TABERNA Ó BALCÃO (Santarém, chef Rodrigo Castelo).

Fotografias: Facebook @laGuiaMichelin

 

Ver também:

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:22

Rodrigo Castelo na Quinta da Ribeirinha

por Raul Lufinha, em 22.10.19

Chef Rodrigo Castelo assando o bode capado

Chef Rodrigo Castelo assando no espeto o bode capado

Grande embaixador do Ribatejo, Rodrigo Castelo confecionou o almoço de apresentação do Festival Nacional de Gastronomia de Santarém de 2019, que irá decorrer de 24 de outubro a 3 novembro – e do qual, aliás, o próprio chef da TABERNA Ó BALCÃO é este ano novamente um dos cabeças-de-cartaz, ao assinar, conjuntamente com o chef João Correia, do DOIS PETISCOS, o ‘Banquete’ do dia 1 novembro, que será uma homenagem às grandes cozinheiras de Santarém!

Tendo o lançamento da 39.ª edição do festival sido realizado no espaço de enoturismo da Quinta da Ribeirinha, onde Rodrigo Castelo, para além de servir os seus emblemáticos snacks, homenageou ainda o grão-de-bico ribatejano Casal Vouga e assou no espeto um bode capado, tudo sempre harmonizado com os vinhos do anfitrião produtor da região do Tejo.

Vale de Lobos Espumante Branco Bruto 2014, 100% Fernão Pires, dégorgement 2019

Vale de Lobos Espumante Branco Bruto 2014, 100% Fernão Pires, dégorgement 2019

Vale de Lobos Espumante Branco Bruto 2014, 100% Fernão Pires, dégorgement 2019

Croquetes de rabo de toiro, com mostarda

Croquetes de rabo de toiro, com mostarda

Fataça e atum no ‘Coscorão do Rio até ao Mar’

Fataça e atum no ‘Coscorão do Rio até ao Mar’

Macaron de foie de aves

Macaron de foie de aves

Rodrigo Castelo e o bode capado a assar no espeto

Rodrigo Castelo e o bode capado a assar no espeto

Rodrigo Castelo e o bode capado a assar no espeto

Rodrigo Castelo e o bode capado a assar no espeto

Peixe-rei, com maionese de lima-limão na base; manteiga de alho envelhecido, com pó de coral; húmus de grão Casal Vouga, com cominhos, salsa e vinagre

Pães de trigo, centeio e alfarroba

Pães artesanais de trigo, centeio e alfarroba

Tábua com cecina de barriga de Malhado de Alcobaça e língua de vitela fumada

Tábua com cecina de barriga de Malhado de Alcobaça e língua de vitela fumada

Vale de Lobos Syrah tinto 2015

Vale de Lobos Syrah tinto 2015

Perdiz em escabeche, com marmelo assado e óleo de coentros

Perdiz em escabeche, com marmelo assado e óleo de coentros

Perdiz em escabeche, com marmelo assado e óleo de coentros

Perdiz em escabeche, com marmelo assado e óleo de coentros

Vale de Lobos Grande Escolha branco 2017, Chardonnay e Fernão Pires (70%)

Migas de ovas de barbo apoejadas, com fataça em manteiga noisette

Migas de ovas de barbo apoejadas, com fataça em manteiga noisette

Migas de ovas de barbo apoejadas, com fataça em manteiga noisette

Migas de ovas de barbo apoejadas, com fataça em manteiga noisette

Migas de ovas de barbo apoejadas, com fataça em manteiga noisette

Sopa de galo do campo à lavrador, com grão Casal Vouga, mão-de-vaca e enchidos de porco

Sopa de galo do campo à lavrador, com grão Casal Vouga, mão-de-vaca e enchidos de porco

Sopa de galo do campo à lavrador, com grão Casal Vouga, mão-de-vaca e enchidos de porco

Sopa de galo do campo à lavrador, com grão Casal Vouga, mão-de-vaca e enchidos de porco

Bode capado assado no espeto e arroz da matança

Bode capado assado no espeto e arroz da matança

Bode capado assado no espeto e arroz da matança

Bode capado assado no espeto e arroz da matança

Bode capado assado no espeto e arroz da matança

Bode capado assado no espeto e arroz da matança

Bode capado assado no espeto e arroz da matança

Bode capado assado no espeto e arroz da matança

Bode capado assado no espeto e arroz da matança

Vale de Lobos Grande Escolha José e Violante tinto 2013, Touriga Nacional (50%) + Syrah (30%) + Alicante Bouschet (20%)

Vale de Lobos Grande Escolha José e Violante tinto 2013, Touriga Nacional (50%) + Syrah (30%) + Alicante Bouschet (20%)

Mousse de chocolate ‘com cheirinho’ de colheita tardia… e com cremoso sorbet de colheita tardia também Vale de Lobos

Mousse de chocolate ‘com cheirinho’ de colheita tardia… e com cremoso sorbet de colheita tardia (também Vale de Lobos)

Vale de Lobos Colheita Tardia branco 2014, 100% Riesling

Vale de Lobos Colheita Tardia branco 2014, 100% Riesling

Rodrigo Castelo

Rodrigo Castelo


Ver também:

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:22

Rodrigo Castelo e o peixe e marisco do Rio Tejo

por Raul Lufinha, em 02.04.17

Rodrigo Castelo

Rodrigo Castelo

Na edição de 2017 do festival gastronómico Peixe em Lisboa, Rodrigo Castelo apresentou o resultado do trabalho de pesquisa do peixe e marisco de rio que desenvolve no seu TABERNA Ó BALCÃO, em Santarém, numa linha que segue de perto a matriz do receituário tradicional do Ribatejo mas sempre com uma perspetiva renovadora e atualista.

 

1 – Lagostim e Camarão

Para começar, o marisco do rio.

Lagostim, preferencialmente o de Abrantes – mais claro, mais limpo e com mais sabor.

E camarão, num caldo.

Rodrigo Castelo

Rodrigo Castelo e o gel de lagostim…

Gel de lagostim

… que depois circulou pela assistência

Rodrigo Castelo

Lagostim de rio

Rodrigo Castelo

Caldo de camarão de rio

Caldo de Camarão do Rio e Lagostim

“Caldo de Camarão do Rio e Lagostim”

 

2 – Fataça

Continuando a utilizar a loiça de Mariana Filipe – MALGA Ceramic Design – Rodrigo Castelo apresentou a seguir o primeiro de três peixes de rio, a fataça.

Rodrigo Castelo

Rodrigo Castelo mostrando a loiça…

Rodrigo Castelo

… criada por Mariana Filipe – Malga Ceramic Design

Rodrigo Castelo

Migas, cebolas, pimentos

Rodrigo Castelo

Fataça…

Rodrigo Castelo

… e batatas

Rodrigo Castelo

Caldo

Rodrigo Castelo

Ervas

Rodrigo Castelo

O toque final

Migas de Fataça

“Migas de Fataça”

 

3 – Saboga

Depois foi a vez da Saboga.

Que Rodrigou Castelo explicou ser um peixe próximo do sável.

E que o chefe do TABERNA Ó BALCÃO grelhou no carvão.

Tendo Rodrigo Castelo servido a saboga num espeto de louro, que encaixava numa peça de cerâmica desenhada igualmente por Mariana Filipe.

Acompanhada por batatas.

E pelo “Molho da Bruxa”, com colorau.

Rodrigo Castelo

Saboga a grelhar…

Rodrigo Castelo

… no carvão

Rodrigo Castelo

Molho verde

Rodrigo Castelo

Rodrigo Castelo colocando a saboga no espeto de louro

Rodrigo Castelo

Batatas

Rodrigo Castelo

Salada

Saboga no Espeto

“Saboga no Espeto”

 

4 – Sável

Por fim, Rodrigo Castelo trouxe o sável.

Trabalhado em dois momentos.

As ovas, num arroz.

Acompanhado de uma fina posta – servida à parte – de sável frito, com um polme de farinha de milho.

Rodrigo Castelo

Rodrigo Castelo finalizando o arroz de ovas de sável…

Rodrigo Castelo

… e depois procedendo ao empratamento

Rodrigo Castelo

A seguir junta…

Rodrigo Castelo

… a fina fatia de sável frito

Sável Frito e Arroz de Ovas

“Sável Frito e Arroz de Ovas”

 

5 – Mariana Filipe, a criadora das peças de cerâmica

Rodrigo Castelo e Mariana Filipe

Rodrigo Castelo e Mariana Filipe

Um dos destaques da apresentação de Rodrigo Castelo foi a ligação – que resultou muitíssimo bem – entre as criações do chefe do TABERNA Ó BALCÃO e as peças de cerâmica de Mariana Filipe.

Uma artista de quem, no futuro, certamente muito iremos ouvir falar!

 

6 – A equipa

Cláudio Correia, Rodrigo Castelo, Sara Navarro, Mariana Filipe, Sara Figueiredo

Cláudio Correia, Rodrigo Castelo, Sara Navarro, Mariana Filipe, Sara Figueiredo

Esta estimulante e muito profissional apresentação de Rodrigo Castelo, que trouxe ao Peixe em Lisboa um pouco do seu Ribatejo, foi o resultado do trabalho de uma equipa multidisciplinar – para além da cozinha e da loiça, envolveu também a imagem e o vídeo.

E abriu a todos o apetite para irmos a Santarém!

 

Ver também:

 

TABERNA Ó BALCÃO

Rua Pedro de Santarém, 73, Santarém, Portugal

Chefe Rodrigo Castelo

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:02

Rodrigo Castelo traz o Ribatejo a Lisboa

por Raul Lufinha, em 24.09.15

Rodrigo Castelo

Rodrigo Castelo

Escolhido para representar o Ribatejo no roteiro gastronómico ‘Portugal de Norte a Sul’ do restaurante TERRAÇO, no Hotel Tivoli Lisboa…

… Rodrigo Castelo trouxe até à capital as especialidades do seu TABERNA Ó BALCÃO, em Santarém.

Tendo a viagem pelos produtos e sabores do Ribatejo…

… começado por um suculento croquete de rabo de toiro…

… a que se seguiu o emblemático torricado de bacalhau, numa deliciosa versão de degustação.

Croquetes de rabo de toiro e Mini torricados de bacalhau

'Croquetes de rabo de toiro' e 'Mini torricados de bacalhau'

Depois, feito na hora…

… um excelente tártaro de peixe (fataça e lúcio-perca) e marisco (lagostim e camarinha) do rio…

… que incluía azeitonas…

…e tinha um ligeiro toque de mel, que lhe suavizava o sabor!

Em cima, um crocante…

… também de camarinha!

Tártaro de peixe e marisco do rio

'Tártaro de peixe e marisco do rio'

A seguir…

… lombo de fataça, frito num polme muito leve…

… com um intenso puré de pimentos assados e cebola assada.

E um ótimo arroz caldoso de berbigão.

Lombo de fataça com arroz de berbigão

'Lombo de fataça com arroz de berbigão'

Para prato de carne…

… lombeta de novilho…

… um clássico do TABERNA Ó BALCÃO…

… mas numa versão de degustação – em Santarém, Rodrigo Castelo trabalha peças de 500 gramas para partilhar à mesa.

Com um molho saboroso e complexo, em que sobressaía a mostarda…

… e acompanhada de batata-doce, bem frita e estaladiça.

Lombeta de novilho

'Lombeta de novilho'

À sobremesa…

… os sabores puros do Ribatejo!

Gelado de melão…

… e uma compota de pimentos!

Gelado de melão

'Gelado de melão com pimento e sementes de abóbora em crocante'

Por fim…

… para acompanhar o café…

… um pampilho, doce regional de Santarém…

… em miniatura.

Pampilhos

'Mini pampilhos'

Tendo sido uma excelente incursão…

… pelos sabores do Ribatejo.

TABERNA Ó BALCÃO no TERRAÇO

TABERNA Ó BALCÃO no TERRAÇO

A abrir o apetite para se ir a Santarém…

… visitar o TABERNA Ó BALCÃO de Rodrigo Castelo!

 

Fotografias: Marta Felino / Raul Lufinha

TABERNA Ó BALCÃO | Rua Pedro de Santarém, 73, Santarém, Portugal | Chef Rodrigo Castelo

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:40


Partilha de experiências e emoções gastronómicas

Raul Lufinha

Facebook


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2013
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2012
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D