Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Já há restaurantes a fechar

por Raul Lufinha, em 12.03.20

Que fazer perante a pandemia?

 

A pandemia do novo coronavírus está a gerar uma série de rápidos desenvolvimentos no universo da restauração, da hotelaria e do turismo, que já vão para além da mera garantia de que estão a ser seguidas todas as normas de higiene e segurança.

Embora – neste momento – esses desenvolvimentos não sejam todos no mesmo sentido.

Esta tarde, nas redes sociais, Rui Paula, chef e proprietário da CASA DE CHÁ DA BOA NOVA, DOP e DOC, exige medidas do Governo:

«Trabalho em hotelaria há 26 anos. Tudo que conquistei até hoje foi a pulso.

Durante este período fui criando equipas coesas, implementei sempre formação e cumpri sempre com os ordenados compatíveis para quem trabalha muitas horas.

Nunca falhei até ao dia de hoje com os pagamentos a fornecedores. Somos nesta relação empresa/fornecedores um exemplo a nível nacional. Quem me conhece e quem tem negócios comigo sabe do que estou a falar!

Nunca pensei que esta pandemia viesse afetar os nossos negócios de uma maneira tão rápida e incisiva. Todos os nossos restaurantes estão a trabalhar a 100%, reforçamos todas as regras de HACCP e cuidados no contacto aos clientes.

Escrevo este texto nesta altura, porque estou à espera que o nosso governo tome medidas claras e objetivas no que respeita à restauração, para ajudar a ultrapassar esta crise.

Se não forem tomadas medidas drásticas e de rápida implementação, metade dos estabelecimentos hoteleiros/restauração de Portugal fechará as suas portas. As empresas necessitam de estar minimamente saudáveis aquando da implementação dessas medidas e não já na fase de prejuízo, se não a recuperação após covid-19 será de extrema dificuldade.

No nosso caso em concreto, sabemos que a quebra é já de 60% na faturação. Todos sabemos que desta faturação ainda tem que se descontar o IVA, nem vale a pena falar de todas as despesas inerentes ao negócio, como ordenados, segurança social, rendas, luz…….

Os cancelamentos não param de chegar…. a minha previsão é que isto irá continuar até Junho/Julho, a correr bem!

Nesta hora que vos escrevo, apelo a um conjunto de chefs, restauradores e hoteleiros que ergam as vozes e nos unemos na pressão às entidades competentes. Não é tempo de inércia, mas sim de ação! É urgente uma política concertada!

– Chef Rui Paula»

E Hugo Brito, chef e proprietário do BOI-CAVALO, em Alfama, apela aos consumidores para não deixarem de apoiar os pequenos negócios de bairro e os restaurantes independentes:

«Neste momento difícil para todos, e depois de uns meses de Janeiro e Fevereiro devastadores, a sobrevivência de muitos pequenos negócios, de mercearias de bairro, de garrafeiras, de restaurantes independentes, está seriamente ameaçada. Se escolherem sair de casa, escolham também apoiá-los, a todos esses que mantém a nossa cidade interessante e viva.»

Porém, há já quem esteja a tomar medidas mais drásticas.

Por exemplo, a produtora de vinhos Caminhos Cruzados, em Nelas, no Dão, suspendeu todas as atividades de enoturismo:

«AMIGOS: o vinho é um produto de partilha, de emoções, de proximidade e de alegria. Por isso, tendo em conta as novas indicações da OMS vamos suspender todas as atividades de enoturismo até termos condições de receber todos os amantes do vinho com a proximidade que nos caracteriza. Cuidem-se e aproveitem os próximos tempos para provar grandes vinhos, sempre em segurança!»

E o Grupo Amorim Luxury foi ainda mais longe e resolveu mesmo encerrar todos os seus espaços:

«O Grupo Amorim Luxury, tendo em conta os interesses superiores de saúde pública, e em nome do bem estar dos seus clientes, colaboradores e suas famílias e como medida preventiva face ao surto e crescente ameaça do vírus COVID-19, entendeu após uma avaliação responsável da situação, encerrar temporariamente e a partir de amanhã, dia 13 de março, os seus restaurantes JNcQUOI Avenida, JNcQUOI ASIA, Ladurée, o JNcQUOI CLUB, bem como as suas lojas Fashion Clinic e Gucci situadas em Lisboa, no Porto e no Algarve. Foi também adiada a abertura da nova loja Dolce & Gabbana situada na Avenida da Liberdade, em Lisboa. A reabertura de todos os espaços fica condicionada à reavaliação e acompanhamento permanente da evolução da pandemia.»

Isto é só o início.

Fotografia: Direção-Geral da Saúde

 

Post Scriptum 1:

  • Rui Sequeira encerra temporariamente o ALAMEDA, em Faro:
    «Conscientes dos interesses superiores de saúde pública e da responsabilidade civil, e em nome do bem-estar dos nossos clientes, colaboradores, família, como medida preventiva face ao surto, entendemos após uma avaliação difícil da situação, encerrar temporariamente a partir de Hoje à noite. A reabertura fica condicionada à reavaliação e acompanhamento permanente da evolução da pandemia. Vamos todos de forma consciente, respeitosa, sensata e altruísta fazer a nossa parte!» (12/3/2020, 19h)
  • Casa Relvas, no Alentejo, encerra enoturismo até 1 de abril:
    «Até 1º de abril o nosso enoturismo estará fechado. Até lá estaremos com amigos e famílias em todo o mundo com vinhos genuínos do Alentejo. Até breve!» (12/3/2020, 20h)
  • CANLIS, duas estrelas Michelin em Seattle, EUA, fecha temporariamente para dar lugar a três restaurantes de conveniência:
    «Starting Monday we will close our restaurant and open three in its place: a breakfast bagel shed, a burger drive-thru for lunch, and a family meal dinner delivery service. Fine dining is not what Seattle needs right now. Instead, this is one idea for safely creating jobs for our employees while serving as much of the city as we can.» (12/3/2020, 21h)
  • SÁLA, de João Sá, em Lisboa, encerra temporariamente:
    «O SÁLA, dadas as circunstâncias e interesses de saúde pública e com crescente preocupação pelos seus clientes, colaboradores e familiares, decide encerrar a partir de hoje e temporariamente, como medida preventiva face ao surto e crescente ameaça da pandemia COVID-19. A reabertura ocorrerá face à evolução da doença e será comunicada oportunamente.» (12/3/2020, 21h)
  • PISTOLA Y CORAZÓN e TACO SHOP #1, em Lisboa, encerram esta sexta-feira, sendo substituídos por LAS GRINGAS, uma solução de delivery / take away
    (12/3/2020, 23h)
  • PIGMEU, de Miguel Azevedo Peres, em Lisboa, fecha 6.ª-feira 13/3 e abre dia 17/3 apenas para takeaway e encomendas online:
    «Amanhã fechamos e voltamos na terça, apenas com serviço de take away e encomendas online.
    Não devíamos ser nós, que o que sabemos fazer são bifanas, a decidir fechar o negócio para contenção de uma pandemia.
    Fechamos para contenção e segurança de todos.
    Continuaremos a trabalhar por encomenda com cuidados redobrados, porque pretendemos manter todos os empregos e sobreviver a esta crise.
    Algo que nos parece muito difícil, visto que os nossos custos fixos se mantêm enquanto estivermos fechados. Mas não desistiremos!
    #resistiremos
    Fiquem connosco apoiem o pigmeu e os vossos negócios locais da maneira que puderem. Vamos resistir!
    Esperamos o melhor, mas devemos estar preparados para o pior.
    #resistencia #pigmeu #contenção
    Nota de rodapé:
    Contamos com as autoridades competentes para indicar o melhor a fazer nos próximos tempos bem como com o apoio para que consigamos salvaguardar o emprego das nossas equipas.
    O turismo representou 15% do PIB deste país se não estou em erro... Vamos lá por isto na linha que ainda há muita bifana para servir este ano!!
    Vamos lá tentar que isto não seja uma chacina da restauração e do turismo nacionais.» (12/3/2020, 23h)
  • FIALHO, em Évora, encerra temporariamente a partir de sexta-feira, 13/3:
    «Caros clientes e amigos, informamos que o Restaurante Fialho tendo em conta os interesses públicos superiores de saúde pública e em nome do bem-estar dos seus clientes, colaboradores e suas famílias e como medida preventiva face ao surto e ameaça do vírus COVID-19, entende assim encerrar temporariamente a partir de amanhã dia 13 de Março.
    A reabertura do mesmo fica condicionada à reavaliação e acompanhamento permanente da evolução da pandemia.
    – Rui Fialho» (12/3/2020, 24h)
  • Etc.

 

Post Scriptum 2:

 

Post Scriptum 3:

 

Post Scriptum 4:

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:27

Guia Boa Cama Boa Mesa despromove BELCANTO

por Raul Lufinha, em 04.03.20

Prémios guia Boa Cama Boa Mesa: Rui Paula é o Chef do Ano 2020

Prémios guia Boa Cama Boa Mesa: Rui Paula é o Chef do Ano 2020

Decorreu ontem à tarde, na sede da Impresa, em Paço de Arcos, a cerimónia de entrega de prémios do guia Boa Cama Boa Mesa 2020, o qual, para além de ter atribuído os galardões Carreira e Chef do Ano, distinguiu também os melhores alojamentos (Chave de Platina, Ouro e Prata) e os melhores restaurantes portugueses (Garfos de Platina, Ouro e Prata).

 

Os resultados completos estão disponíveis aqui.

Tendo a grande surpresa sido a despromoção do BELCANTO.

 

Com efeito, para o guia do Expresso, continuam a existir somente quatro restaurantes de topo em Portugal.

Porém, ao FEITORIA de João Rodrigues e ao OCEAN de Hans Neuner, que o ano passado já eram Garfo de Platina, juntam-se-lhes agora o CASA DE CHÁ DA BOA NOVA de Rui Paula, que também foi considerado Chef do Ano, e o THE YEATMAN de Ricardo Costa.

Ou seja, o restaurante de José Avillez, que em 2019 tinha sido distinguido com um Garfo de Platina – o galardão máximo – e era então um dos quatro melhores restaurantes do país (a par do FEITORIA, OCEAN e SÃO GABRIEL) foi este ano despromovido para a categoria intermédia do Garfo de Ouro, à qual curiosamente ascendeu o seu vizinho ALMA de Henrique Sá Pessoa.

O que tem também como consequência que, no entendimento do guia do Expresso, o FEITORIA passa a assumir sozinho o título de melhor restaurante da capital.

 

Sendo, pois, surpreendente esta decisão do Boa Cama Boa Mesa de baixar o nível do BELCANTO.

Ainda por cima quando é o mais antigo duas estrelas Michelin de Lisboa (distinção na cidade só atribuída igualmente ao ALMA).

E, em especial, quando é atualmente o único representante português na restrita e prestigiada lista dos 50 melhores restaurantes do mundo – a classificação de 2020 será anunciada a 2 de junho e em 2019 o BELCANTO alcançou o lugar número 42, a melhor posição de sempre obtida por um chefe português.

 

Quais os motivos para esta despromoção do BELCANTO?

 

O Boa Cama Boa Mesa não o diz diretamente.

Mas, a meio do parágrafo de apresentação do restaurante, vem uma referência de tom crítico que parece ser a justificação do guia do Expresso para esta decisão:

«A carta mantém-se quase na mesma, até porque os inspetores gostam de consistência, apenas com uma ou outra inclusão, sempre com a genialidade que caracteriza José Avillez. Compreendendo-se a ambição, lamenta-se que a inovação seja comedida, até porque se está a falar daquele que é seguramente um dos melhores e mais criativos chefs nacionais.»

 

Inovação?

 

É estranho.

 

Efetivamente, quando vamos consultar os critérios – e os subcritérios – que o guia seguiu em 2020, deles não consta qualquer referência à inovação:

«Na vertente Boa Mesa, a seleção dos melhores foi orientada por critérios de avaliação a partir de cinco grandes áreas: comida (produtos, confeção, apresentação e ementa), local (localização, sala, amesendação, talhares [sic], decoração, vista e ambiente), serviço (serviço de mesa, tempo de espera, aconselhamento e relacionamento com clientes), garrafeira (quantidade, diversidade e qualidade, serviço e aconselhamento, serviço de copos, qualidade/preço e serviço de vinho a copo) e relação preço/qualidade (geral).»

Fazendo, aliás, todo o sentido que a inovação não seja um critério para escolher – como se diz na capa do guia – «os melhores restaurantes de Portugal».

Porque a inovação é instrumental.

É uma ferramenta.

É neutra.

Tanto se pode inovar para melhor como para pior.

Pelo que o importante não é inovar.

O importante é fazer bem.

O importante é mudar para melhor.

Mudar por mudar, não tem qualquer interesse.

A inovação, quando muito, é decisiva para escolher os mais inovadores.

Não para escolher os melhores.

Pelo que faz todo o sentido a inovação não ser um critério em si mesmo.

 

Porém, este conjunto de critérios apresentando pelo guia Boa Cama Boa Mesa levanta outras perplexidades.

 

É que se foi mesmo a inovação – ou a ausência dela – que fundamentou uma descida da classificação de um restaurante, então o leitor deveria ser informado de que o guia, para além dos critérios que enuncia, também segue este.

Ou seja, terá sido seguido um critério que oficialmente não é critério.

Um critério que não foi dito que existia.


Já se a causa não foi a inovação, então o leitor deveria ser informado das razões pelas quais, de um ano para o outro, é retirada a classificação máxima a um restaurante.

 

Além de que, na carreira de José Avillez, este tema da inovação não é novo.

E não o impediu de chegar onde chegou – nomeadamente ao Garfo de Platina.

Com efeito, já em 2012, no mês de abertura do seu BELCANTO, Avillez lançou um pequeno “caderno de esboços” que fechava com os então 23 mandamentos da sua cozinha.

O número 14 dizia assim:

«Para fazer diferente é preciso fazer tão bom ou melhor. Caso contrário, o melhor é fazer igual. Criar por criar não é premiado!»

Ora, de facto, fazer igual até pode justificar a não promoção.

O que não justifica é a despromoção.

Quem merece ser despromovido é quem faz pior.

Não é quem faz igual.

Quem continua a fazer igual o que faz bem, continua a fazer bem – não merece ser despromovido.

 

Tudo isto é muito estranho.

 

Efetivamente, uma das diferenças entre um guia produzido por uma empresa de pneus e um guia produzido por um jornal é que este último tem a mais-valia de ser feito por jornalistas.

Que privilegiam não a opacidade e o secretismo mas a informação.

Daí devermos sempre esperar ser informados dos critérios efetivamente seguidos e da fundamentação das suas decisões.

Nomeadamente quando se retira a classificação máxima a um restaurante.

Ainda para mais, a um restaurante que acabou de entrar para a lista dos 50 melhores do mundo.

 

Ver também:

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:25

CASA DE CHÁ DA BOA NOVA, novo 2 estrelas Michelin. E 1 nova estrela para EPUR, FIFTY SECONDS, MESA DE LEMOS e VISTAS

por Raul Lufinha, em 20.11.19

Rui Paula e os chefes dos 5 novos 2** espanhóis

Rui Paula e os chefes dos 5 novos 2** espanhóis

Acabaram de ser anunciadas em Sevilha as estrelas do Guia Michelin Espanha & Portugal 2020.

Em Portugal, as novidades para o próximo ano são um novo duas estrelas (CASA DE CHÁ DA BOA NOVA) e quatro novos restaurantes com uma estrela (EPUR, FIFTY SECONDS, MESA DE LEMOS, VISTAS), a par da perda de uma estrela em três estabelecimentos (HENRIQUE LEIS, L’AND VINEYARDS, WILLIE’S).

Já em Espanha, há um novo três estrelas (CENADOR DE AMÓS), cinco novos duas estrelas e dezanove novos uma estrela.

Deste modo, a seleção Michelin para Portugal em 2020 é a seguinte:

Duas estrelas:

– ALMA (Lisboa, chef Henrique Sá Pessoa)

– BELCANTO (Lisboa, chef José Avillez)

– CASA DE CHÁ DA BOA NOVA (Leça da Palmeira, chef Rui Paula) – NOVIDADE

– IL GALLO D’ORO (Funchal, chef Benoît Sinthon)

– OCEAN (Armação de Pera, chef Hans Neuner)

– THE YEATMAN (Vila Nova de Gaia, chef Ricardo Costa)

– VILA JOYA (Albufeira, chef Dieter Koschina)

Uma estrela:

– A COZINHA (Guimarães, chef António Loureiro)

– ANTIQVVM (Porto, chef Vítor Matos)

– BON BON (Carvoeiro, chef Louis Anjos)

– ELEVEN (Lisboa, chef Joachim Koerper)

– EPUR (Lisboa, chef Vincent Farges) – NOVIDADE

– FEITORIA (Lisboa, chef João Rodrigues)

– FIFTY SECONDS BY MARTÍN BERASATEGUI (Lisboa, chef Martín Berasategui, chef executivo Filipe Carvalho) – NOVIDADE

– FORTALEZA DO GUINCHO (Cascais, chef Gil Fernandes)

– G POUSADA (Bragança, chef Óscar Gonçalves)

– GUSTO BY HEINZ BECK (Quinta do Lago, chef Heinz Beck, chef executivo Libório Buonocore)

– LAB BY SERGI AROLA (Sintra, chef Sergi Arola, chef executivo Vladmir Veiga)

– LARGO DO PAÇO (Amarante, chef Tiago Bonito)

– LOCO (Lisboa, chef Alexandre Silva)

– MESA DE LEMOS (Viseu, chef Diogo Rocha) – NOVIDADE

– MIDORI (Sintra, chef Pedro Almeida)

– PEDRO LEMOS (Porto, chef Pedro Lemos)

– SÃO GABRIEL (Almancil, chef Leonel Pereira) – No dia 22/11/2019 anunciou o encerramento definitivo

– VISTA (Portimão, chef João Oliveira)

– VISTAS (Vila Nova de Cacela, chef Rui Silvestre) – NOVIDADE

– WILLIAM (Funchal, chef Luís Pestana)

Rui Silvestre, Vincent Farges, Diogo Rocha e Martín Berasategui entre os chefes dos restaurantes com 1* 2020 em Portugal e Espanha

Rui Silvestre, Vincent Farges, Diogo Rocha e Martín Berasategui entre os chefes dos novos restaurantes 1* 2020 Espanha & Portugal

Nota ainda para o anúncio de seis novos restaurantes portugueses Bib Gourmand (excelente relação qualidade/preço até 30€) num total de trinta e cinco: CASA CHEF VICTOR FELISBERTO (Abrantes), IN DIFERENTE (Porto, chef Angélica Salvador), LE BABACHRIS (Guimarães), SARAIVA’S (Lisboa), SOLAR DO BACALHAU (Coimbra) e TABERNA Ó BALCÃO (Santarém, chef Rodrigo Castelo).

Fotografias: Facebook @laGuiaMichelin

 

Ver também:

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:22

Santarém em alta

por Raul Lufinha, em 18.10.19

Santarém, destino gastronómico

Santarém, destino gastronómico

Santarém é um destino gastronómico em alta!

De 24 de outubro a 3 novembro, decorre, na Casa do Campino, a já 39.ª edição do Festival Nacional de Gastronomia de Santarém, este ano dedicado ao tema do vinho e da vinha, e em que os chefes dos famosos ‘Banquetes’, harmonizados com vinhos do Tejo, serão Rui Paula (CASA DE CHÁ DA BOA NOVA), Chakall, Óscar Gonçalves (G POUSADA), João Correia (DOIS PETISCOS) & Rodrigo Castelo (TABERNA Ó BALCÃO) e, ainda, Justa Nobre (O NOBRE) – mais informações aqui.

E depois, no próximo ano, será também em Santarém a celebração do Dia Nacional da Gastronomia Portuguesa 2020, que irá acontecer no último fim de semana de maio e marcará igualmente o início do vasto programa comemorativo dos 40 anos do histórico festival de promoção do património gastronómico português!

 

Ver também:

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:26

Wine & Music Valley, um festival com Chef’s Stage

por Raul Lufinha, em 01.08.19

Miguel Castro e Silva na apresentação do Chef’s Stage dol Wine & Music Valley, ao qual vai levar a cozinha do futuro hotel rural da Quinta de VentozeloMiguel Castro e Silva na apresentação do Chef’s Stage do Wine & Music Valley, ao qual vai levar a cozinha do futuro hotel rural da Quinta de Ventozelo, no Douro

 

Agendado para os dias 14 e 15 de setembro, em Lamego, o festival Wine & Music Valley, além dos dois palcos destinados a um alinhamento musical encabeçado por Brian Ferry e pelos Xutos & Pontapés, irá ter também um Chef’s Stage.

Haverá showcookings e degustações, bem como muita música.

Chef’s Stage 14/9: Miguel Castro e Silva + Vítor Matos + Pedro Pena Bastos

Chef’s Stage 14/9: Miguel Castro e Silva + Vítor Matos + Pedro Pena Bastos

No primeiro dia, Miguel Castro e Silva vai levar ao palco dos chefes o seu novo projeto no Douro: a cozinha do hotel rural que a Gran Cruz irá abrir em setembro na Quinta de Ventozelo – o qual, aliás, em jeito de pré-inauguração, receberá já a 23 de agosto a IV edição do Concurso do Tomate-Coração- de-Boi do Douro.

Igualmente confirmado para o dia inicial do Wine & Music Valley está também Vítor Matos, do ANTIQVVM.

E ainda Pedro Pena Bastos, do CEIA.

Chef’s Stage 15/9: Rui Paula + Tiago Bonito + Tiago Moutinho

Chef’s Stage 15/9: Rui Paula + Tiago Bonito + Tiago Moutinho

No segundo dia, o cartaz gastronómico deste festival inspirado no vinho é composto igualmente por três chefes.

Rui Paula, da CASA DE CHÁ DA BOA NOVA.

Tiago Bonito, do LARGO DO PAÇO.

E ainda Tiago Moutinho, do CASTAS & PRATOS.

Quinta da Rede Reserva Branco 2018

Quinta da Rede Reserva Branco 2018

5 litros de Diálogo

5 litros de Diálogo

Já a moderação das intervenções de todos os chefes, em ambos os dias, vai ficar por conta do crítico de comida e vinhos Fernando Melo.

Mais pormenores aqui.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:46

No ATELIER com Henrique Sá Pessoa, Rui Paula, Vítor Sobral e Telmo Moutinho

por Raul Lufinha, em 28.06.18

Vítor Sobral, Henrique Sá Pessoa, Telmo Moutinho e Rui Paula

Vítor Sobral, Henrique Sá Pessoa, Telmo Moutinho, Rui Paula

Para apresentar o projeto “Insider” – uma seleção das melhores mesas na app e no site do TheFork – a aplicação líder de reservas on-line de restaurantes na Europa reuniu para um jantar único, no ATELIER HENRIQUE SÁ PESSOA, três chefes TheFork Insider: Henrique Sá Pessoa (ALMA e ATELIER), Vítor Sobral(TASCA DA ESQUINA e PEIXARIA DA ESQUINA) e Rui Paula (CASA DE CHÁ DA BOA NOVA), aos quais também se juntaram o chef pasteleiro Telmo Moutinho e o escanção Nelson Guerreiro, ambos do ALMA.

A cozinha aberta do ATELIER HENRIQUE SÁ PESSOA

A cozinha aberta do ATELIER HENRIQUE SÁ PESSOA…

Mesa única, para doze pessoas

… e a mesa única, para doze pessoas

No ATELIER HENRIQUE SÁ PESSOA, o chef do ALMA usa toalha

No ATELIER HENRIQUE SÁ PESSOA, hoje o chef do ALMA usou toalha

O garfo

O garfo

Pão e manteiga de vaca com flor de sal

Pão e manteiga de vaca com flor de sal

Robalo marinado em citrinos (Vítor Sobral)

Robalo marinado em citrinos (Vítor Sobral)

Champagne Perrier-Jouët Grand Brut

Champagne Perrier-Jouët Grand Brut

Lagostim envolto em wagyu e caldo de kimchi (Rui Paula)

Lagostim envolto em wagyu e caldo de kimchi (Rui Paula)

Lagostim envolto em wagyu e caldo de kimchi (Rui Paula)

Corvina, manga e maracujá (Rui Paula)

Corvina, manga e maracujá (Rui Paula)

Corvina, manga e maracujá (Rui Paula)

Vítor Sobral, o bacalhau e o azeite Oliveira da Serra

Vítor Sobral, o bacalhau e o azeite Oliveira da Serra

Bacalhau, vieiras, espargos, emulsão de salsa e farofa de pistácio e toucinho (Vítor Sobral)

Bacalhau, vieiras, espargos, emulsão de salsa e farofa de pistácio e toucinho (Vítor Sobral)

Casal Sta. Maria Sauvignon Blanc branco 2016

Casal Sta. Maria Sauvignon Blanc branco 2016

Presa alentejana, favinhas e chanterelles (Henrique Sá Pessoa)

Presa alentejana, favinhas e chanterelles (Henrique Sá Pessoa)

Fita Preta tinto 2016

Fita Preta tinto 2016

Frutos Vermelhos e hibiscos (Telmo Moutinho)

Frutos Vermelhos e hibiscos (Telmo Moutinho)

Niepoort LBV 2103 (engarrafado 2018)

Niepoort LBV 2103 (engarrafado 2018)

Chocolate e banana (Telmo Moutinho)

Chocolate e banana (Telmo Moutinho)

Vítor Sobral, Rui Paula, Henrique Sá Pessoa

Vítor Sobral, Rui Paula, Henrique Sá Pessoa

ATELIER HENRIQUE SÁ PESSOA

ATELIER HENRIQUE SÁ PESSOA

 

Ver também:

 

ATELIER HENRIQUE SÁ PESSOA

Rua Fernando Palha, 49-A, Marvila, Lisboa, Portugal

Chef Henrique Sá Pessoa

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:30

“Insider”, a seleção dos melhores restaurantes TheFork

por Raul Lufinha, em 21.06.18

Vítor Sobral, Rui Paula e Henrique Sá Pessoa, 3 chefes com restaurantes no TheFork Insider

Vítor Sobral, Rui Paula e Henrique Sá Pessoa, 3 chefes com restaurantes no TheFork Insider

O TheFork conta com mais de 2000 restaurantes em Portugal.

Contudo, os restaurantes não são todos iguais.

De modo que, para facilitar ainda mais a vida aos apreciadores das boas mesas, a aplicação líder de reservas online na Europa criou, na app e no site, uma nova seleção.

E deu-lhe o nome de “Insider”.

Que, na prática, são os melhores restaurantes do TheFork.

Desta seleção especial fazem parte, por exemplo, os dois projetos mais gastronómicos de Henrique Sá Pessoa (ALMA e ATELIER), os melhores espaços de Vítor Sobral em Lisboa (TASCA DA ESQUINA e PEIXARIA DA ESQUINA) ou a estrelada CASA DE CHÁ DA BOA NOVA de Rui Paula.

Entre muitos outros, claro.

Com efeito, são já mais de 170 os restaurantes premium (ou “Insider”) daquela que é indiscutivelmente a forma mais prática de reservar uma mesa em Portugal.

ATELIER HENRIQUE SÁ PESSOA

ATELIER HENRIQUE SÁ PESSOA

O discreto ATELIER HENRIQUE SÁ PESSOA, em Marvila, um dos segredos mais bem guardados de Lisboa, também está no Thefork Insider – duas vezes por mês, sempre com o chef presente, reúne-se uma mesa comunal de doze pessoas!

 

 Ver também:

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:55

Rui Paula, Café da Manhã e Exclusive Selection Kilimanjaro Peaberry

por Raul Lufinha, em 23.04.17

Rui Paula e o seu Café da Manhã

Rui Paula e o seu Café da Manhã, servido ao jantar

Numa bem-conseguida provocação, Rui Paula resolveu terminar o jantar… servindo o pequeno-almoço!

Com efeito, depois da refrescante entrada de salmão de Luís Pestana, do foie gras de Pedro Lemos, do peixe de João Rodrigues, da carne de Henrique Sá Pessoa e da sobremesa de Ricardo Costa, o chefe da CASA DE CHÁ DA BOA NOVA encerrou esta celebração do café… com uma recriação da primeira refeição da manhã!

Ou seja, um galão e uma bola de Berlim, acompanhados de um café!

A bola de Berlim era uma miniatura – fresquíssima.

E o galão era na verdade leite magro batido, até fazer espuma, com sabor a café, claro – vinha frio e estava muito bom.

Já o café expresso, bem quente e acabado de tirar num copo Riedel, era o Exclusive Selection Kilimanjaro Peaberry, o mais frutado dos dois Nespresso exclusivos dos restaurantes de alta cozinha e que também já tinha sido usado no galão.

Grande momento de Rui Paula!

Não é todos os dias que se acaba o jantar tomando o pequeno-almoço!

Rui Paula

Rui Paula

Café da Manhã e Exclusive Selection Kilimanjaro Peaberry. Harmonizado com Exclusive Selection Kilimanjaro Peaberry

"Café da Manhã e Exclusive Selection Kilimanjaro Peaberry. Harmonizado com Exclusive Selection Kilimanjaro Peaberry"

 

Ver também:

Nespresso Gourmet Weeks em 8 restaurantes Michelin

 

CASA DE CHÁ DA BOA NOVA

Av. da Liberdade, Leça da Palmeira, Matosinhos, Portugal

Chef Rui Paula

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:41

Nespresso Gourmet Weeks em 8 restaurantes Michelin

por Raul Lufinha, em 12.04.17

Os chefs anfitriões da 3.ª edição das Nespresso Gourmet Weeks: Luís Pestana (WILLIAM), Henrique Sá Pessoa (ALMA), Rui Paula (CASA DE CHÁ DA BOA NOVA), Ricardo Costa (THE YEATMAN), Henrique Leis (HENRIQUE LEIS), João Rodrigues (FEITORIA) e Pedro Lemos (PEDRO LEMOS), bem como Vítor Matos (ANTIQVVM) apesar de ausente da apresentação oficial

Os chefs anfitriões: Luís Pestana (WILLIAM), Henrique Sá Pessoa (ALMA), Rui Paula (CASA DE CHÁ DA BOA NOVA), Ricardo Costa (THE YEATMAN), Henrique Leis (HENRIQUE LEIS), João Rodrigues (FEITORIA) e Pedro Lemos (PEDRO LEMOS), bem como Vítor Matos (ANTIQVVM) apesar de ausente da apresentação oficial

 

Estão de volta as Nespresso Gourmet Weeks.

E desta vez em oito restaurantes distinguidos pelo guia Michelin.

Cujos jantares, a várias mãos, são abertos ao público.

E começam já no dia 19 de abril, num roteiro gastronómico que se prolonga até 14 de maio.

Mais pormenores e reservas aqui.

 

3.ª edição Nespresso Gourmet WeeksCalendário da 3.ª edição das Nespresso Gourmet Weeks

 

 

Jantar de apresentação da 3.ª edição das Nespresso Gourmet Weeks, Forte de São Julião da Barra:

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:11

Rui Paula e o linguado com caril e coco da CASA DE CHÁ DA BOA NOVA

por Raul Lufinha, em 11.04.17

Rui Paula

Rui Paula

Numa apresentação dedicada às “Estrelas do Norte” cujos restaurantes melhoraram o seu desempenho no guia Michelin de 2017 relativamente ao ano anterior – e em que também participaram Ricardo Costa do THE YEATMAN e Vítor Matos do ANTIQVVM – Rui Paula trouxe ao Peixe em Lisboa um dos pratos de mar do seu “Menu Atlântico” na CASA DE CHÁ DA BOA NOVA.

Linguado, da nossa costa.

E também sapateira.

Aos quais Rui Paula, na rota dos navegadores portugueses, junta depois elementos e sabores exóticos – nomeadamente noodles, caril e coco.

Rui Paula… com Ricardo Costa e Vítor Matos

Cozinhar… com Ricardo Costa e Vítor Matos

Rui Paula

Empratar… o “Linguado (caril e côco)” do “Menu Atlântico”

 

Ver também:

 

 

CASA DE CHÁ DA BOA NOVA

Av. da Liberdade, Leça da Palmeira, Matosinhos, Portugal

Chef Rui Paula

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:56


Partilha de experiências e emoções gastronómicas

Raul Lufinha

Facebook


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D