Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Revolta do Bacalhau 2018

por Raul Lufinha, em 28.12.18

Os três finalistas da categoria Profissionais: João Matos, Francisco Miranda e Luís Moleiro

Os três finalistas da categoria Profissionais: João Matos, Francisco Miranda e Luís Moleiro

É sempre bonito quando uma competição gastronómica termina… à mesa!

Como sucedeu agora com a Revolta do Bacalhau, um concurso promovido pelo Recheio e pelo NSC - Conselho Norueguês da Pesca com o objetivo de premiar as melhores receitas de bacalhau salgado seco da Noruega.

Existem três diferentes categorias – Profissionais, Estudantes e Restaurantes.

Tendo o júri sido composto pelos chefes Hélio Loureiro (Presidente), Hélder Diogo, António Nobre, João Oliveira, Vítor Matos e Vasco Coelho Santos.

Já na 14.º edição, a final deste ano decorreu no Hotel Sheraton, em Lisboa.

E teve como grande atrativo ter sido possível provar ao longo do jantar as propostas dos três finalistas da categoria Profissionais antes de o júri, no final, anunciar os vencedores.

Três excelentes pratos de bacalhau que – cada um à sua maneira – celebraram a riqueza gastronómica do bacalhau salgado seco da Noruega.

E em que, curiosamente, a ordem de serviço dos pratos a concurso acabou por ser depois a inversa da classificação final.

Hotel Sheraton

A final decorreu no Hotel Sheraton, em Lisboa

Ou seja, a primeira proposta a chegar à mesa foi a do concorrente que ficou em terceiro lugar.

Tendo Francisco Miranda, do VINUM Restaurant & Wine Bar, nas Caves Graham’s, em Gaia, apresentado o prato mais poderoso e estimulante da noite – e também o menos consensual.

Uma criação que prolongava para a carne o sabor já de si intenso do bacalhau, através de uma deliciosa terrina de porco que se desfazia na boca e que tinha ainda, no topo, um pil pil feito com línguas de bacalhau.

Bacalhau e carne – grande ligação, grande prato!

Francisco Miranda

Francisco Miranda

Francisco Miranda – Bacalhau salgado seco da Noruega, terrina de porco e gema de ovo curada

Francisco Miranda – Bacalhau salgado seco da Noruega, terrina de porco e gema de ovo curada

O segundo prato a ser apresentado – e ao qual o júri veio a atribuir o segundo lugar – foi o de João Matos, do Ritz Four Seasons Lisbon.

Visualmente muito apelativo, estava bastante complexo e saboroso – pareceu aliás ter sido aquele em que a posta de bacalhau estava mais saborosa.

Embora tivesse muitos elementos no prato – para além do bacalhau, havia gnocchi, cogumelos, legumes frescos e ainda um estufado de sames.

Contudo, estavam todos ligados por uma envolvente espuma de bacalhau, que funcionou muito bem.

Tendo sido este o prato preferido da nossa mesa!

João Matos

João Matos

João Matos – Bacalhau salgado seco da Noruega confitado, gnocchi de castanha, Girolle e Estufado de Sames

João Matos – Bacalhau salgado seco da Noruega confitado, gnocchi de castanha, Girolle e Estufado de Sames

A terceira e última proposta a chegar à mesa foi a vencedora.

Era da autoria de Luís Moleiro, do Altis Belém Hotel & Spa, que recriou, com aparente simplicidade, a meia-desfeita de bacalhau.

Saboroso e com uma grande atenção às texturas, foi o prato mais equilibrado da noite!

Estava tão focado e minimalista como o primeiro, mas mais suave e redondo, sem arestas.

E conseguia atingir uma elevada complexidade de sabores, tal como no segundo prato, mas recorrendo a menos ingredientes – tudo se jogava entre o bacalhau e o grão.

Excelente!

Luís Moleiro

Luís Moleiro

Luís Moleiro – Bacalhau salgado seco da Noruega e a sua desfeita

Luís Moleiro – Bacalhau salgado seco da Noruega e a sua desfeita

Na categoria Estudantes, a vitória foi para Bernardo Calvo, da Escola de Hotelaria e Turismo de Coimbra.

Em segundo lugar ficou Manuel Maria, que este ano já tinha vencido o concurso gastronómico Goût de France da Escola de Hotelaria e Turismo de Lisboa e que, após ter estado com Tiago Santos no QUORUM, vai agora para o EPUR de Vincent Farges.

A completar o pódio, Pedro Pereira, da Escola de Formação em Turismo de Aveiro.

Os finalistas da categoria Estudantes: Manuel Maria (2.º), Bernardo Calvo (1.º), Pedro Pereira (3.º)

Os finalistas da categoria Estudantes: Manuel Maria (2.º), Bernardo Calvo (1.º), Pedro Pereira (3.º)

Relativamente aos restaurantes concorrentes, o melhor classificado foi o CAFÉ CENTRAL, em Coimbra.

Tendo o júri atribuído onze diplomas de ouro: BACALHAU E AFINS, CAFÉ CENTRAL, CASA DO PROVEDOR, FIADO, GRANADA, O BRASÃO, O BUKE, PALATIUM, QUINTA DO GRADIL, SALPOENTE e TABERNA LAURA.

E ainda dezanove de prata: AIDÉ, ÂNFORA, AREIAS DE SABORES, AUDREY’S, CASA LISBOA, CORDEL MANEIRISTA, D. BACALHAU, DESNORTE, DOM JOAQUIM, DONA RAQUEL, DOTE - CERVEJARIA MODERNA, DUX BISTROT, ESTRELA DA MÓ, O COMBINADO, ORDEM DOS MÉDICOS DO NORTE, PATEO VELHO, PORT’S & CO, POUSADA DE CONDEIXA e SENTIDOS - YOUR SPA HOTEL.

Luís Moleiro, o vencedor da categoria Profissionais

Luís Moleiro, o vencedor da categoria Profissionais

 

Ver também:

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:25

“O Bacalhau Salgado Seco da Noruega à Moda do Minho”… por Diogo Quintas

por Raul Lufinha, em 01.02.15

1

2

3

4

5

6

7

8

9 - Diogo Quintas e António Nobre, membro do júri

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

Uma recordação do modo como Diogo Quintas preparou…

… o prato que lhe deu a vitória na Revolta do Bacalhau 2014.

22

'O Bacalhau Salgado Seco da Noruega à Moda do Minho'

 

Ver também:

Os 8 heróis da Revolta do Bacalhau 2014

Diogo Quintas vence a Revolta do Bacalhau

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:10

Os 8 heróis da Revolta do Bacalhau 2014

por Raul Lufinha, em 26.01.15

Diogo Quintas

Diogo Quintas

Diogo Quintas

Diogo Quintas – AVENUE

'O Bacalhau Salgado Seco da Noruega à Moda do Minho'

 

Gerson de Oliveira

Gerson de Oliveira

Gerson de Oliveira

Gerson de Oliveira – CASA DA CALÇADA

'Bacalhau Seco Salgado da Noruega com Aromas Contemporâneos dos Sabores Tradicionais Portugueses'

 

João Martins

João Martins

João Martins

João Martins – CONRAD ALGARVE

'Meia-Desfeita de Bacalhau Salgado Seco da Noruega'

 

Leonel Marques

Leonel Marques

Leonel Marques

Leonel Marques – SUITES ALBA RESORT & SPA

'O Bacalhau Salgado Seco da Noruega em Sabores de Feijoada'

 

Nuno Matos

Nuno Matos

Nuno Matos

Nuno Matos – CASA DA CALÇADA

'Bacalhau Salgado Seco da Noruega numa Inspiração de Texturas e Sabores'

 

Ricardo Durão e Silva

Ricardo Durão e Silva

Ricardo Durão e Silva

Ricardo Durão e Silva – CASA DA CALÇADA

'Bacalhau Salgado Seco da Noruega com Ligações da Terra e do Mar'

 

Tiago dos Santos

Tiago dos Santos

Tiago dos Santos

Tiago dos Santos – CHELLOS

'O Casamento do Bacalhau Salgado Seco da Noruega e do Algarve na Revolta'

 

Wilson da Costa

Wilson da Costa

Wilson da Costa

Wilson da Costa – SUITES ALBA RESORT & SPA

'Na Horta Serrana, o Bacalhau Salgado Seco da Noruega'

 

Ver também:

Diogo Quintas vence a Revolta do Bacalhau

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:48

Diogo Quintas vence a Revolta do Bacalhau

por Raul Lufinha, em 21.01.15

Diogo Quintas

Diogo Quintas

Diogo Quintas foi o grande vencedor da Revolta do Bacalhau 2014.

Membro da brigada de Marlene Veira no AVENUE, viu o seu prato “O Bacalhau Salgado Seco da Noruega à Moda do Minho” ser o preferido do júri, presidido por Hélio Loureiro e composto ainda por António Nobre e Miguel Castro e Silva.

Como prémio, terá uma viagem ao país do bacalhau, para frequentar um curso no Instituto Gastronómico da Noruega.

... vai à Noruega

... ganhou uma viagem à Noruega

Parabéns Diogo Quintas!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:48


Partilha de experiências e emoções gastronómicas

Raul Lufinha

Facebook


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

  Pesquisar no Blog


Últimos comentários

  • Anónimo

    Groups are poorly treated - choose another place -...

  • Raul Lufinha

    Infelizmente não...

  • Anónimo

    Tem a receita?

  • Filomena Cary

    Um aspecto formidável, vou aconselhar aos meus ami...

  • Raul Lufinha

    Sim, foi pena já não ter dado tempo para visitar o...

  • Patrícia Santos

    Foi uma manhã apressada que espera pela próxima vi...

  • Raul Lufinha

    Não. Não sei se se está referir ao branco ou ao ti...

  • Anónimo

    O 74 estava oxidado? Parece ter uma cor diferente ...

  • Marta Felino

    Foi um grande jantar, Chef Diogo Noronha!E foi mui...

  • mami

    boas ofertas para experimentar este verão :)


Posts mais comentados


Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D