Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Pandemia dá novo sentido ao Gerações da Herdade Grande

por Raul Lufinha, em 15.05.20

Herdade Grande Gerações branco 2018

Herdade Grande Gerações branco 2018

Na Herdade Grande há um vinho que celebra as pessoas e o percurso centenário deste projeto familiar.

O Gerações, branco e tinto.

Um vinho que honra o contributo de cada geração para aquilo que são hoje os vinhos da Herdade Grande.

E, em especial, o papel decisivo de António Lança nestas últimas décadas.

Efetivamente, foi com a 3.ª geração que, a partir dos anos 80 do século passado, se deu uma profunda reconfiguração da Herdade Grande, com o aumento da área de vinha e com a aposta numa maior diversidade de castas, nacionais e estrangeiras.

Um experimentalismo que trouxe, pois, novas expressões ao terroir da Vidigueira.

E que está espelhado no Gerações.

Pandemia, novo sentido

Porém, de forma inesperada, a pandemia acabou por dar todo um novo sentido à mais recente edição do Gerações.

De facto, para este produtor, um dos efeitos da quarentena foi precisamente o isolamento ter sido feito na própria Herdade Grande.

E reunindo toda a família.

Avós, pais, filhos e netos.

Ou seja, a pandemia reuniu na Herdade Grande... todas as atuais gerações da Herdade Grande!

Mas mais.

Conforme explicou a Diretora-Geral Mariana Lança, o confinamento em família fez também com que todas essas gerações se envolvessem diretamente na atividade diária do projeto familiar.

Incluindo as crianças!

Que representam já a quinta geração!

E que desenharam um arco-íris de esperança junto aos portões da herdade.

O qual passou a marcar o ponto de recolha dos vinhos.

E foi depois transposto para um cartão que começou a ser incluído em cada uma das caixas que saía do armazém!

Sendo que um dos lançamentos que ocorreu durante a quarentena foi precisamente... o Gerações!

Ou seja, nesta pandemia, o Gerações ganhou um novo sentido!

Envolveu mesmo e de forma literal... todas as atuais gerações!

De facto, nada melhor do que as novas colheitas do Gerações... para representar o contributo de todas as gerações da Herdade Grande!

Branco 2018

Ora, das novas colheitas do Gerações, começámos por provar o branco.

Tem um PVP de 9,95 €.

É da vindima de 2018.

E continua a ser um estimulante – e pouco comum – lote de Verdelho e Alvarinho.

Verdelho sem madeira.

E Alvarinho com madeira.

Porém, o mais fascinante neste novo Gerações branco de 2018 é mesmo o cuidado que Diogo Lopes dedica à sedosa textura do vinho.

De tal forma, aliás, que, ao apresentá-lo, é precisamente nesta dimensão da textura que o enólogo da Herdade Grande coloca o acento tónico:

«É um lote de Verdelho e Alvarinho, integrando duas texturas que trabalhámos:

– O Verdelho fermentado em inox, a transparecer a sua expressão interessantíssima neste terroir, proporcionando a fruta e a frescura muito particular;

– E o Alvarinho fermentado em barrica, a proporcionar corpo, volume e untuosidade.»

Confirmando-se, pois, ser um branco intenso e complexo.

Em que, de forma bastante agradável, o que sobressai é a fruta cítrica – só se subirmos a temperatura, nomeadamente não usando frappé, é que começam a surgir notas mais tropicais.

Demonstrando imensa frescura – tem uma ótima acidez.

E apresentando também um ótimo corpo – é um branco denso na boca, provocando uma agradável sensação de volume e textura.

Sendo igualmente muito saboroso.

E tendo um final persistente.

À mesa

E que, à mesa, acompanhou muito bem dois queijos trazidos da QUEIJARIA de Pedro Cardoso – o Lola Montez, com 120 dias de cura, e o Comté, com 36 meses de maturação. Bem como dois pães do EPUR, do chef Vincent Farges, um de centeio, outro de mistura. Pickles de cebolinhas e de cenouras baby, feitos pela Marta em novembro passado. Frutos secos. E ainda a Marmelada Branca de Odivelas.

Um brinde

“Vamos todos ficar bem!”

Herdade Grande Gerações branco 2018

Verdelho em inox & Alvarinho em barrica

 

Ver também:

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:34

No Centenário da Herdade Grande, novas expressões do terroir da Vidigueira: Talha e… Sousão

por Raul Lufinha, em 21.01.20

As duas novas caras da Herdade Grande: enólogo Diogo Lopes e diretora-geral Mariana Lança

Enólogo Diogo Lopes e diretora-geral Mariana Lança, as novas caras da centenária Herdade Grande

Foi em 1920 que a família Lança se fixou na Vidigueira.

E agora, no Centenário da Herdade Grande – com a enologia entregue a Diogo Lopes desde 2018, um dos grandes nomes da nova enologia portuguesa, e com Mariana Lança, da quarta geração, agrónoma com mestrado em Viticultura e Enologia, a assumir a gestão da empresa – há muitas novidades.

Todas elas tendo como denominador comum o foco na qualidade – o objetivo não é aumentar a produção, é ter vinhos que agreguem mais valor.

Daí que, apostando simultaneamente na tradição e na inovação, a Herdade Grande regresse ao Vinho de Talha. Um Branco, extremamente elegante e complexo; e um Tinto, guloso e com muita fruta.

E lance, ainda, um surpreendente varietal alentejano de… Sousão! Com o Vinhão dos Vinhos Verdes a surgir aqui num registo polido e domesticado, elegante, com excelente acidez, taninos q.b. e um sedutor perfume!

Os novos Vinhos de Talha da Herdade Grande

Os novos Vinhos de Talha da Herdade Grande

Nas palavras do enólogo Diogo Lopes:

Herdade Grande Amphora Branco 2018 – «É um talha puro, de fermentação em curtimenta, na Talha, como se fazia antigamente. Selecionámos uvas de vinhas mais velhas, entre as castas Antão Vaz, Perrum e Roupeiro, e também algum Alvarinho, que entraram em simultâneo nas talhas, para fermentação com as leveduras indígenas. Procedemos ao removimento das massas, em busca da extração das películas, e interrompemos o processo em novembro, procurando um compromisso que garantisse rigor e distinção ao vinho. O resultado é um branco cheio de carácter, com bastante boca, devido à fermentação com as películas. No nariz tem a nota resinosa do pez e do pinheiro, que lhe confere autenticidade e pureza. É um branco com tanino, muito rico e volumoso na boca». E que tem o interesse adicional de ser o primeiro Vinho de Talha da carreira do enólogo Diogo Lopes. 1640 garrafas. PVP 20 €.

Herdade Grande Amphora Tinto 2018 – «Este é um tinto que, em termos de processo, passa apenas pelo estágio no barro. Resulta de um lote de castas portuguesas (Tinta Grossa, Tinta Caiada e Touriga Franca) que, depois da fermentação em lagares de inox, faz um estágio nas talhas, em busca do lado mais terroso. No final, torna-se um tinto muito interessante, sem a maquilhagem da madeira, com os taninos muito arredondados, muito apetecível e guloso». 1300 garrafas. PVP 20 €.

Herdade Grande Sousão 2017 – «O trabalho de novas castas sempre apaixonou a família Lança e o Sousão é o mais recente exemplo da inspiração de António Lança e de Mariana Lança, na procura de novas expressões para o terroir. Depois da colheita, na altura da fermentação nos lagares, a casta perfumava toda a adega! A variedade tem uma acidez natural mais elevada, pelo que procurámos prolongar a maturação até um tempo ideal, em busca da graduação e do açúcar que nos interessava. Resultou um grande vinho, concentrado, com carácter, tão rico que deixa a madeira (estágio em barricas novas) impor-se apenas no ponto certo». 1200 garrafas. PVP 18 €.

100% Sousão

100% Sousão

Três vinhos que – sob o refrescante olhar de Diogo Lopes – nos mostram novas expressões do terroir da Vidigueira!

Ver também:

 

Herdade Grande
Vidigueira, Alentejo, Portugal

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:42

Grande Lança… na Vidigueira

por Raul Lufinha, em 02.04.16

Mariana Lança

Mariana Lança

Produzido e engarrafado por António Manuel Lança na Herdade Grande, a cinco quilómetros da vila da Vidigueira…

… o Gerações Colheita Seleccionada é um tinto de 2012 que celebra a continuidade geracional de um projeto familiar de grande envergadura – 18 vindimas depois, já vai na segunda geração!

E, apesar de os brancos da Herdade Grande serem naturalmente de enorme qualidade – para muitos, estão entre os melhores do Alentejo…

… este Gerações – feito a partir Touriga Nacional (25%), Touriga Franca (25%) e Cabernet Sauvignon (50%) – também está sensacional!

Fresco, complexo, elegante e sedutor…

… após a fermentação, estagiou em 4 tipos diferentes de barricas de carvalho durante 12 meses…

… e depois igual período em garrafa.

Com bastante potencial de evolução…

… pode, porém, ir já para a mesa!

Herdade Grande Gerações Colheita Seleccionada tinto 2012

Herdade Grande Gerações Colheita Seleccionada tinto 2012

Sendo mais uma prova de que a Vidigueira, para além de brancos…

… é também uma terra de tintos!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 02:55

Vidigueira Wine Lands… também de tintos

por Raul Lufinha, em 25.03.16

Luís Leal, Daniela Almeida (Adega Cooperativa de Vidigueira, Cuba e Alvito), Tiago Alves (Herdade da Lisboa), Mariana Lança (Herdade Grande), Reto Jörg (Quinta do Quetzal e Presidente da Vidigueira Wine Lands), Mário Pinheiro (Ribafreixo Wines), Manuel Narra (Presidente da Câmara Municipal da Vidigueira), João Carmona (Casa Agrícola Herdade do Monte da Ribeira) e Nuno Bicó (Ribafreixo Wines)

Luís Leal, Daniela Almeida (Adega Cooperativa de Vidigueira, Cuba e Alvito), Tiago Alves (Herdade da Lisboa), Mariana Lança (Herdade Grande), Reto Jörg (Quinta do Quetzal e Presidente da Vidigueira Wine Lands), Mário Pinheiro (Ribafreixo Wines), Manuel Narra (Presidente da Câmara Municipal da Vidigueira), João Carmona (Casa Agrícola Herdade do Monte da Ribeira) e Nuno Bicó (Ribafreixo Wines)

Para além de ser naturalmente uma terra de brancos…

… a Vidigueira é também um terroir de tintos de excelência!

Os quais, diferentes do perfil do alentejano tradicional…

… têm, tal como os brancos da Vidigueira, uma enorme frescura e mineralidade!

Conforme ficou demonstrado na mais recente iniciativa da 'Vidigueira Wine Lands', associação de produtores da região que inclui igualmente a Câmara Municipal:

Um almoço no RESTAURANTE DA ADEGA da Herdade do Moinho Branco…

… antecedido da apresentação dos novos vinhos da colheita de 2015, junto às ruínas da villa romana de São Cucufate.

Tintos de excelência da Vidigueira: Pousio Reserva 2013, Herdade Grande Gerações 2012, Pato Frio 2013, Quinta do Quetzal Reserva 2011, Paço dos Infantes 2012, Vidigueira Grande Escolha 2014

Tintos de excelência da Vidigueira: Pousio Reserva 2013, Herdade Grande Gerações 2012, Pato Frio 2013, Quinta do Quetzal Reserva 2011, Paço dos Infantes 2012, Vidigueira Grande Escolha 2014

Novas colheitas: Guadalupe branco 2015 (amostra do depósito), Vidigueira Antão Vaz branco 2015, Convés Antão Vaz branco 2015, Herdade Grande branco 2015, Paço dos Infantes branco 2015, Pato Frio Grande Escolha branco 2014, Pousio Escolha branco 2014, Guadalupe Winemaker’s Selection tinto 2012, Pousio Escolha tinto 2013, Gáudio Reserva tinto 2012, Vidigueira Alicante Bouschet tinto 2014, Herdade Grande Reserva tinto 2011

Novas colheitas: Guadalupe branco 2015 (amostra do depósito), Vidigueira Antão Vaz branco 2015, Convés Antão Vaz branco 2015, Herdade Grande branco 2015, Paço dos Infantes branco 2015, Pato Frio Grande Escolha branco 2014, Pousio Escolha branco 2014, Guadalupe Winemaker’s Selection tinto 2012, Pousio Escolha tinto 2013, Gáudio Reserva tinto 2012, Vidigueira Alicante Bouschet tinto 2014, Herdade Grande Reserva tinto 2011

As ruínas da villa romana de São Cucufate

As ruínas da villa romana de São Cucufate

As ruínas da villa romana de São Cucufate

As ruínas da villa romana de São Cucufate

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:42


Partilha de experiências e emoções gastronómicas

Raul Lufinha

Facebook


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Últimos comentários



Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D