Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Ícones do Alentejo, grandes vinhos de Portugal

por Raul Lufinha, em 16.10.18

Nove ícones do Alentejo

Nove ícones do Alentejo

O terceiro dia do evento “Vinhos do Alentejo em Lisboa”, que decorreu no Centro Cultural de Belém, foi dedicado exclusivamente aos profissionais.

Mas também teve provas comentadas.

Duas, mais concretamente.

E ambas conduzidas por Manuel Moreira.

A primeira das quais dedicada aos vinhos emblemáticos do Alentejo.

Numa escolha, por parte da organização, que naturalmente é sempre muito subjetiva.

Contudo, o objetivo não era propriamente apresentar “os mais” emblemáticos, mas antes apresentar vinhos que, a par naturalmente de outros que aqui não estão (como sucede desde logo com Herdade do Peso Ícone), sejam – e são – emblemáticos.

E que começou logo com o Pêra-Manca – não o superlativo tinto mas o branco, ainda assim um vinho extraordinário. Aliás, foi o único branco da prova. Arinto e Antão Vaz, de 2016. Grande finesse e equilíbrio.

O primeiro dos tintos foi o Reserva de 2015 da Herdade dos Grous. Perfil moderno, num lote em que, para além de Alicante Bouschet e Touriga Nacional, está também presente a frescura e acidez da Tinta Miúda.

Da Adega Mayor, o poderoso Pai Chão Grande Reserva 2014.

A seguir, o Marias da Malhadinha de 2013, da Herdade da Malhadinha Nova, quarta edição de um vinho com estrutura mas muito elegante, sem estar demasiado marcado pelos 28 meses que estagiou em madeira.

Da Herdade do Rocim, o Crónica #328 José Ribeiro Vieira, de 2015, muito encorpado e pleno de fruta.

Conde d’Ervideira Private Selection 2015. Conforme contou Duarte Leal da Costa, “o rótulo é mentiroso – as castas verdadeiras são Alicante Bouschet e Touriga Nacional”. O topo de gama da Ervideira.

Representando a frescura e complexidade do terroir único do Monte da Ravasqueira, o Ravasqueira Premium 2014.

Estremus 2012, a segunda edição do topo de gama de João Portugal Ramos, feito com Alicante Bouschet e Trincadeira plantadas em solo originário de mármore – o vinho que mais brilhou nesta prova. Estando na forja o 2015.

Por fim, do baluarte da casta Alicante Boushcet, o Mouchão 2008.

Nove notáveis vinhos do Alentejo.

E ainda jovens.

Certamente continuarão a evoluir nos próximos anos.

E nas próximas décadas – aliás, foi precisamente esse o tema da prova seguinte: vinhos alentejanos que conseguem envelhecer com nobreza.

Vinhos do Alentejo em Lisboa

Vinhos do Alentejo à prova em Lisboa

 

Ver também:

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:12

À mesa, com os vencedores do Concurso Mundial de Bruxelas

por Raul Lufinha, em 04.02.18

Só vinhos premiados com a Grande Medalha de Ouro

Só vinhos premiados com a Grande Medalha de Ouro

Só vinhos premiados com a Grande Medalha de Ouro

Com uma cada vez maior e mais diversificada oferta de vinho, é essencial para o consumidor ter referências seguras que o possam orientar no momento da compra.

Sendo precisamente essa a importância dos prémios dos concursos de vinhos – servirem de guia e de garante da qualidade.

Porém, os concursos não são todos iguais.

Pelo que a única forma de verdadeiramente se aferir o significado do resultado de um concurso é provar os seus vencedores.

Daí ter o prestigiado Concours Mondial de Bruxelles promovido um jantar, no AURA, em Lisboa, harmonizado somente com vinhos portugueses distinguidos com o seu prémio máximo, a Grande Medalha de Ouro.

Jantar no qual esteve também presente o escanção do ALMA, Gonçalo Patraquim, na sua qualidade de membro do júri.

E onde foi possível concluir, à mesa, que os vencedores do Concurso Mundial de Bruxelas, para além de naturalmente serem – cada um no seu registo – vinhos de grande qualidade, são também vinhos muito perfeitos e muito prontos, que se encontram já no seu momento ideal de consumo.

Sendo pois um bom conselho o consumidor procurar os vinhos cujas garrafas ostentam um autocolante com a Grande Medalha de Ouro do Concours Mondial de Bruxelles.

É que a estes vinhos não interessa a conversa, que na verdade a muitos deles também se aplica, de poderem ter “potencial de evolução em garrafa” – todos eles, sem exceção, são uma escolha seguríssima e dão desde já uma ótima prova!

Morgado de Sta. Catherina Reserva branco 2015

Morgado de Sta. Catherina Reserva branco 2015

Quinta da Vassala Reserva branco 2016

Quinta da Vassala Reserva branco 2016

Alheira com ovo estrelado e grelos

Alheira com ovo estrelado e grelos

PAXIS Pinot Noir tinto 2013

PAXIS Pinot Noir tinto 2013

Sexy tinto 2015

Sexy tinto 2015

Posta de porco bísaro, espargos verdes, cogumelos e cebola roxa em molho de ervas e limão

Posta de porco bísaro, espargos verdes, cogumelos e cebola roxa em molho de ervas e limão

Herdade do Rocim Alicante Bouschet tinto 2015

Herdade do Rocim Alicante Bouschet tinto 2015

Quinta do Espírito Santo Reserva tinto 2013

Quinta do Espírito Santo Reserva tinto 2013

Al-Ria Reserva tinto 2015

Al-Ria Reserva tinto 2015

Casa Ferreirinha Vinha Grande tinto 2014

Casa Ferreirinha Vinha Grande tinto 2014

Rebelde tinto 2015

Rebelde tinto 2015

Quinta de Valle Longo Reserva tinto 2014

Quinta de Valle Longo Reserva tinto 2014

Pão-de-ló de Alfeizerão com mousse de queijo Serra da Estrela e compota de tomate caseira

Pão-de-ló de Alfeizerão com mousse de queijo Serra da Estrela e compota de tomate caseira

Brejinho da Costa Moscatel Roxo 2010

Brejinho da Costa Moscatel Roxo 2010

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:00


Partilha de experiências e emoções gastronómicas

Raul Lufinha

Facebook


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

  Pesquisar no Blog


Últimos comentários

  • Anónimo

    Groups are poorly treated - choose another place -...

  • Raul Lufinha

    Infelizmente não...

  • Anónimo

    Tem a receita?

  • Filomena Cary

    Um aspecto formidável, vou aconselhar aos meus ami...

  • Raul Lufinha

    Sim, foi pena já não ter dado tempo para visitar o...

  • Patrícia Santos

    Foi uma manhã apressada que espera pela próxima vi...

  • Raul Lufinha

    Não. Não sei se se está referir ao branco ou ao ti...

  • Anónimo

    O 74 estava oxidado? Parece ter uma cor diferente ...

  • Marta Felino

    Foi um grande jantar, Chef Diogo Noronha!E foi mui...

  • mami

    boas ofertas para experimentar este verão :)



Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D