Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Parcela 45. O último testemunho de uma vinha perdida para sempre nos incêndios de 2017... é o melhor Alfrocheiro de sempre de Carvalhais

por Raul Lufinha, em 15.11.20

Quinta dos Carvalhais Alfrocheiro Parcela 45 Tinto 2017

Quinta dos Carvalhais Alfrocheiro Parcela 45 Tinto 2017

O novo e irreptível Parcela 45 é, a todos os títulos, um vinho absolutamente extraordinário!

Desde logo, por ser o último testemunho de uma vinha perdida para sempre nos dramáticos incêndios de outubro de 2017, que também atingiram a Quinta dos Carvalhais.

O que lhe confere uma enorme carga emocional! 

E depois também – claro – por ser, em si mesmo, um vinho maravilhoso!

De tal forma, aliás, que inclusivamente a própria enóloga Beatriz Cabral de Almeida o considera “o melhor Alfrocheiro já produzido na Quinta dos Carvalhais, vindimado no momento certo e a tempo de hoje mostrar um equilíbrio de aromas, frescura e estrutura fascinantes!”

De facto, é um vinho que impressiona!

Efetivamente, não tenho memória de um Alfrocheiro tão perfeito como este da Parcela 45, uma parcela no topo da Quinta dos Carvalhais à qual Beatriz Cabral de Almeida também chama “parcela das colmeias”.

O vinho tem uma cor rubi, de intensidade média.

Os aromas são delicados e complexos. Notas florais. Frutos vermelhos, em especial framboesa e romã. E também fruta negra. Bem como notas de cogumelos, de bosque e de terra molhada.

Tudo sempre num registo de enorme elegância!

O qual depois também se confirma na boca.

Com efeito, este é um Alfrocheiro extremamente elegante e harmonioso. Suave. Fresco. Com taninos muito finos. Envolvente. E com um final longo e saboroso.

Elegante e harmonioso como os grandes vinhos do Dão!

Tendo funcionado muito bem à mesa – e também sozinho, de tão perfeito que está.

Sendo essa também uma outra virtude deste Alfrocheiro – apesar de certamente ir continuar a evoluir favoravelmente com o passar do tempo, encontra-se desde já muito pronto, dando, agora mesmo, uma excelente prova!

Edição limitada, são apenas 2034 garrafas, com um PVP recomendado de 54 €.

Quinta dos Carvalhais Alfrocheiro Parcela 45 Tinto 2017

“Um Alfrocheiro inédito e de edição única como nunca antes se havia provado na Quinta dos Carvalhais”... que nos traz também à memória a nossa visita à Quinta dos Carvalhais um mês antes dos incêndios de outubro de 2017

 

Ver também:

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:00

Mélange à 3, o novo vinho da Quinta dos Carvalhais

por Raul Lufinha, em 12.07.19

Fernando Cunha Guedes, Presidente da Sogrape, e a enóloga Beatriz Cabral de Almeida, no lançamento do primeiro Mélange à 3

Fernando Cunha Guedes, Presidente da Sogrape, e a enóloga Beatriz Cabral de Almeida, no lançamento do Mélange à 3

 

Há um novo tinto na Quinta dos Carvalhais.

Chama-se Mélange à 3.

Tem uma imagem de rutura com os outros vinhos da marca, apresentando um rótulo descontraído, num estilo assumidamente retro e elegante.

E é o resultado de um conceito não apenas inovador mas também dinâmico.

O de, a cada ano, a partir da mistura (“mélange”) de três elementos, criar um vinho de qualidade descomplicado e fácil de gostar, que sirva de porta de entrada ao Dão e atraia novos consumidores à região.

Para esta primeira edição, as castas escolhidas foram Touriga Nacional, Tinta Roriz e Alfrocheiro, da colheita de 2018.

Sendo um lote em que efetivamente predomina a Touriga Nacional – cada uma das outras duas variedades representa somente 15% do blend – e em que durante 6 meses 40% do vinho estagiou não em cubas de inox mas antes em barricas usadas de carvalho francês de 225 litros.

A cor é rubi, com tonalidades violeta.

No nariz, temos frutos encarnados maduros e também as notas florais típicas da casta dominante, mas num registo contido e elegante, bem como um pouco daquele bosque da Quinta dos Carvalhais, cheio de balsâmicos e de notas mentoladas.

Na boca, bom volume, ótima acidez.

E depois um final longo.

Mas o mais fascinante neste vinho – para além de já estar muito pronto, apesar de ser apenas de 2018 – é mesmo o seu equilíbrio, a sua extraordinária harmonia!

Daí também ser um tinto excelente para ser bebido por si só!

Algo que vai sucedendo com muitos brancos e rosés, mas não é assim tão comum nos tintos, em particular, nos tintos de qualidade.

Ou seja, de tão completo e equilibrado, é um vinho que não precisa de comida!

Claro que fica bem, por exemplo, com carne, especialmente grelhada.

Mas o mais notável é que, de facto, não precisa de comida alguma para funcionar maravilhosamente.

Daí ser tão fácil de se gostar!

E daí também ser tão fácil e descomplicado de se beber!

O único cuidado a ter, ainda para mais no verão, é o de se respeitar a temperatura de serviço recomendada no contrarrótulo – faz mesmo toda a diferença ser bebido entre os 14 °C e os 17 °C.

Quanto ao preço, tem o PVP recomendado de 5,99 €.

Carvalhais Mélange à 3 Tinto 2018Carvalhais Mélange à 3 Tinto 2018


Ver também:

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:51

Único 2015, terceira edição do topo de gama da Quinta dos Carvalhais

por Raul Lufinha, em 14.12.18

Enóloga Beatriz Cabral de Almeida

Enóloga Beatriz Cabral de Almeida

Produzido apenas em anos de excecional qualidade, acaba de ser lançada a terceira edição do Único, o tinto que melhor expressa o terroir da Quinta dos Carvalhais.

Topo de gama da Sogrape no Dão, é da colheita de 2015 e já tem a assinatura da enóloga Beatriz Cabral de Almeida, sucedendo aos 2005 e 2009 de Manuel Vieira.

Complexo, com enorme frescura, mas também muito elegante e delicado, é um vinho que nos traz em todo o seu esplendor o granito e as florestas do Dão.

Sendo um lote em que naturalmente predomina a Touriga Nacional da Vinha da Anta, complementada porém com 6% de Alfrocheiro e ainda com mais 6% de field blend.

Apresentando-se numa edição limitada de 5746 garrafas, com o PVP de 80 €.

Quinta dos Carvalhais Único Tinto 2015

Quinta dos Carvalhais Único Tinto 2015

 

Ver também:

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:06

Visita à Quinta dos Carvalhais, com a enóloga Beatriz Cabral de Almeida

por Raul Lufinha, em 06.10.17

Enóloga Beatriz Cabral de Almeida

Enóloga Beatriz Cabral de Almeida

Para perceber verdadeiramente um vinho, não basta prová-lo.

É essencial conhecer o “terroir”.

Sendo completamente transformador compreender o local onde nascem as uvas que dão origem aos vinhos que apreciamos e, também, as pessoas que os criam – quando tal sucede, há claramente um antes e um depois.

Daí ter sido tão fascinante visitar a Quinta dos Carvalhais tendo como anfitriã a enóloga Beatriz Cabral de Almeida.

A partir de agora, abrir uma garrafa de Quinta dos Carvalhais traz-nos sempre à memória tudo o que aprendemos e vivenciámos… nesta extraordinária quinta do Dão!

Quinta dos Carvalhais

Dos mais de 100 hectares da Quinta dos Carvalhais, só metade são de vinha – há muitas sombras!

Quinta dos Carvalhais

Pelo que foi à sombra e em frente à vinha…

Quinta dos Carvalhais

… que a enóloga Beatriz Cabral de Almeida apresentou a Quinta dos Carvalhais, a referência da Sogrape no Dão.

Quinta dos Carvalhais

E, por entre umas avelãs torradas…

Quinta dos Carvalhais

… começou por dar a provar o Grão Vasco Branco de 2016, que tem uma nova marca e uma nova imagem, sendo a primeira vez que inclui uvas da Quinta dos Carvalhais.

Quinta dos Carvalhais

A seguir, um curto passeio a pé…

Quinta dos Carvalhais

… pelas vinhas em frente à casa da quinta…

Quinta dos Carvalhais

… onde iria continuar a prova.

Quinta dos Carvalhais

Com pão e queijo Serra da Estrela…

Beatriz Cabral de Almeida

… a enóloga Beatriz Cabral de Almeida abriu e deu a provar…

Quinta dos Carvalhais

… o Quinta dos Carvalhais Colheita Branco de 2016, que nos traz a elegância, a frescura e o equilíbrio do Dão.

Beatriz Cabral de Almeida

E depois apresentou toda a extensa gama…Quinta dos Carvalhais

… da Quinta dos Carvalhais.

Quinta dos Carvalhais

O almoço foi então servido à sombra de uma latada.

Beatriz Cabral de Almeida

Tendo sido a enóloga da Quinta dos Carvalhais... a trazer os vinhos!

Quinta dos Carvalhais

Para começar, uma sopa de cogumelos com bacon, feita na quinta.

Quinta dos Carvalhais Colheita Branco 2016

A seguir, continuando com o gastronómico Quinta dos Carvalhais Colheita Branco de 2016 assinado por Beatriz Cabral de Almeida…

Quinta dos Carvalhais

… quatro saladas.

Quinta dos Carvalhais

Salada de polvo; de grão com bacalhau; de alface com noz, figo e queijo Serra da Estrela curado; e ainda uma salada de tomate-coração-de-boi.

Quinta dos Carvalhais Colheita Tinto 2015

Depois, com os taninos finos e elegantes do Quinta dos Carvalhais Colheita Tinto, de 2015…

Quinta dos Carvalhais

… cabrito assado!

Quinta dos Carvalhais

Assado, aliás, num forno a lenha que se vê da mesa... e em que a madeira utilizada era videira!

Quinta dos Carvalhais Jaen Tinto 2011

Entretanto, Beatriz Cabral de Almeida deu também a provar o sedutor Jaen de 2011.

Quinta dos Carvalhais

A fruta foi igualmente da quinta: uvas e figos.

Quinta dos Carvalhais

E depois um folhado de requeijão, com doce de abóbora e meia noz…

Quinta dos Carvalhais Colheita Tardia Branco 2011

… acompanhado pela acidez viva do elegante e untuoso Colheita Tardia Branco de 2011 da Quinta dos Carvalhais…

Quinta dos Carvalhais

… com o qual terminou o almoço!

Quinta dos Carvalhais

Pelo que, após assinarmos o livro de honra da quinta…

Quinta dos Carvalhais

… uma nova aventura!

Quinta dos Carvalhais

A enóloga Beatriz Cabral de Almeida iria conduzir-nos numa volta à quinta… em pick-up!

Quinta dos Carvalhais

De modo que deixámos a casa para trás…

Quinta dos Carvalhais

… e fomos ao longo das vinhas, por caminhos de terra batida.

Quinta dos Carvalhais

Tendo parado no topo de uma colina…

Quinta dos Carvalhais

… junto ao que resta…

Quinta dos Carvalhais

… da Orca dos Padrões…

Quinta dos Carvalhais

… um emblemático dólmen megalítico, construído na transição do IV para o III milénio a.C., que foi restaurado nos finais de 1990.

Quinta dos Carvalhais

Depois de também termos visitado a “Vinha da Anta”, de onde vem a Touriga Nacional para o Único da Quinta dos Carvalhais…

Beatriz Cabral de Almeida

… prosseguimos viagem, sempre com a enóloga ao volante!

Quinta dos Carvalhais

Atravessámos zonas de mata…

Quinta dos Carvalhais

… bem como vinhas…

Quinta dos Carvalhais

… e mais vinhas…

Quinta dos Carvalhais

… e ainda floresta!

Quinta dos Carvalhais

Passámos junto ao lago…

Quinta dos Carvalhais

… continuámos a ver vinhas…

Quinta dos Carvalhais

… e chegámos por fim à casa partida!

Beatriz Cabral de Almeida

Muito obrigado pela visita, Beatriz! E pela boleia!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:00


Partilha de experiências e emoções gastronómicas

Raul Lufinha

Facebook


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D