Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Pela capa, tudo na mesma

por Raul Lufinha, em 12.11.19

“La Guía Michelin España & Portugal 2020”

A capa de “La Guía”

A Michelin acaba de divulgar oficialmente a capa do Guia Michelin Espanha & Portugal para 2020.

Ou, mais corretamente, a capa de “La Guía Michelin España & Portugal”.

Uma capa outra vez… em castelhano!

Naturalmente que – sendo embora uma repetida falta de consideração para com os portugueses – a capa não é o mais importante. O que conta é o conteúdo, que será anunciado dia 20, em Sevilha.

Porém, pelo que já se vê da capa, parece que a marca francesa irá continuar a servir aos portugueses um guia espanhol, feito a partir de Madrid.

Até quando?

Fotografia: Facebook @laGuiaMichelin

Ver também:

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:28


12 comentários

De Duartecalf a 12.11.2019 às 14:57

Pergunta provocadora:
Quantos guias são vendidos de facto em Espanha e em Portugal? Será que a desproporção não será ainda maior?
Teríamos entre nós consumidores para adquirir guias suficientes que justificassem uma edição apenas portuguesa?

Dito isto... estou de acordo contigo! :)

De Raul Lufinha a 12.11.2019 às 15:55

A venda de guias em papel será certamente residual – a informação mais significativa está toda on-line.

E não estou a dizer que a edição tenha que ser exclusivamente portuguesa. Para captar turistas espanhóis, por exemplo, até pode haver vantagem em que seja conjunta.

De qualquer forma, a Michelin é que sabe os guias que quer fazer!

Agora, se decide fazer um guia “Espanha & Portugal” para o mercado português, o mínimo é que não o escreva só em espanhol – começando desde logo pela capa.

Porém, o grave desta história da capa é que a Michelin, ao apresentar-nos uma capa como esta, em que desconsidera os portugueses, também já nos está a dizer o modo como fez o próprio conteúdo do guia!

De Duartecalf a 13.11.2019 às 09:46

Agora sem provocar... :)

Claro que mesmo em Espanha não deve haver muitas vendas, mas se formos ver as consultas online, com certeza que em Espanha tem mais procura. Aliás, tirando o ano passado que deu em streaming no Facebook deles, tenho "assistido" ao anúncio via Twitter, e para cada português a falar do assunto, há 20 ou 30 espanhóis entusiasmados com o tema.

Mas claro que se o Guia versa mais que um país, devia ser lançado em tantas línguas quantas as faladas nos países que cobre.

De Raul Lufinha a 13.11.2019 às 10:19

Sim Duarte, pequeno ou grande, a Michelin é que decidiu vir para o mercado português – o mínimo é o guia ser em português, começando, desde logo, pela capa.

Da mesma forma que um restaurante espanhol, quando abre em Portugal, não tem a carta só em castelhano... Pode servir comida espanhola, mas o menu tem que estar em português.

O verdadeiro problema disto, porém, é o do conteúdo do guia – se continuam a ter o desplante de fazer assim a capa, desconsiderando os portugueses, também não terão feito o conteúdo (ou seja, a seleção dos restaurantes) de modo diferente!

De Raul Lufinha a 13.11.2019 às 10:30

Mas, pronto, Andorra está pior – nem no nome do guia aparece…

De Raul Lufinha a 13.11.2019 às 16:28

… e para quem for premiado 2020 será muito bom!

De Duartecalf a 14.11.2019 às 10:32

https://www.fnac.pt/O-Guia-Michelin-Portugal-2019-Varios/a6414079#int=S:NonApplicable|NonApplicable|NonApplicable|6414079|BL1|L1

Pelos vistos no ano passado pelo menos havia uma versão portuguesa... mas só com Portugal. Cada vez mais confuso!

De Raul Lufinha a 15.11.2019 às 19:03

Pois… Este ano, pelo menos até agora, a própria Michelin continua a anunciar apenas "La Guía", "La Guía Michelin España & Portugal"...

De Anónimo a 15.11.2019 às 18:09

Se a Michelin , visita restaurantes portugueses e contempla alguns com ⭐️( menos do que devia ) o nome de PORTUGAL 🇵🇹 terá sempre que aparecer !!!! É o mínimo , o resto .... vamos ver ⚖️

De Raul Lufinha a 15.11.2019 às 19:06

E aparece…

De Anónimo a 16.11.2019 às 00:41

Esperemos então que o guia passe a ser apenas de Espanha (como de resto já chegou a ser equacionado) e que apenas as cidades de Lisboa e Porto sejam cobertas no guia das main european cities. Se a Michelin acabou com os guias da Austria e de Las Vegas, porque não acabar com um "capitulo insignificante" no guia de Espanha?

De Raul Lufinha a 16.11.2019 às 10:16

1 - A Michelin é uma empresa privada, faz os guias que entenda fazer – ela é que sabe.

2 - De qualquer forma, a estratégia atual da Michelin é os guias crescerem territorialmente. Ainda agora, o 2020 de NY foi alargado e deixou de ser só da cidade, de modo a cobrir o BLUE HILL AT STONE BARNS.

3 - Efetivamente, de cada vez que há algum comentário de o guia Espanha & Portugal ser demasiado espanhol, surgem sempre ecos de Madrid com essa ameaça de despromover Portugal para o guia das principais cidades da Europa – contudo, não só essa ameaça nunca se concretizou como a estratégia da Michelin em Portugal ao longo dos anos tem sido a oposta, tem sido a de premiar restaurantes que não estão nas grandes cidades. Tal como voltou a suceder o ano passado com Bragança e Guimarães.

4 – Na verdade, o que Madrid gostaria não é que Portugal não estivesse no guia, é que existisse apenas “La Guía España” a cobrir toda a Península Ibérica.

Comentar post



Partilha de experiências e emoções gastronómicas

Raul Lufinha

Facebook


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Agenda

JANEIRO
20 -MESA MARCADA Cerimónia de divulgação e entrega de prémios dos 10 Restaurantes e 10 Chefes Preferidos de 2019 do blog Mesa Marcada, de Duarte Calvão e Miguel Pires

MAIO
19-20 -SYMPOSIUM SANGUE NA GUELRA 2020 Virgilio Martínez, do CENTRAL, em Lima, no Peru, é o primeiro nome confirmado

JUNHO
2 -THE WORLD'S 50 BEST RESTAURANTS 2020

SETEMBRO
12-13 -CHEFS ON FIRE 2020 – FOOD, FIRE & MUSIC Um festival em que os chefs cozinham exclusivamente com fogo durante mais de 24h. Ao fire pit e outras estruturas inéditas junta-se um cartaz de concertos, num projeto de slow cooking que celebra as origens da cozinha, bem como a simplicidade de esperar e de deixar que o tempo e o fogo cuidem dos alimentos


Últimos comentários

  • Raul Lufinha

    1. A categoria das três estrelas é a mais importan...

  • Anónimo

    De verdade que não entendo porque perdem tanto tem...

  • Raul Lufinha

    1. O que é grave é que o que a Michelin anunciou q...

  • Anónimo

    Salvo o devido respeito, no global não creio que t...

  • Raul Lufinha

    E no EL PAÍS Rosa Rivas vai pelo mesmo caminho, fa...

  • Raul Lufinha

    Não, não há o prometido crescimento em 2020 – é um...

  • Anónimo

    Face à notícia largamente antecipada do fecho do r...

  • Raul Lufinha

    1 - A Michelin é uma empresa privada, faz os guias...

  • Anónimo

    Esperemos então que o guia passe a ser apenas de E...

  • Raul Lufinha



Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D