Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Os vinhos António Guerreiro

por Raul Lufinha, em 29.05.20

António Guerreiro

António Guerreiro e os seus vinhos

A vida do escanção António Guerreiro é o vinho.

De modo que, após quase 24 anos no PORTO SANTA MARIA, foi ao vinho que António Guerreiro continuou ligado.

Com efeito, apesar de não ser enólogo e de não ter vinhas nem adegas, resolveu fazer o seu vinho!

O vinho António Guerreiro!

Escolheu, para parceiro nesta aventura, Sidnei Gonzalez, do ZAZAH, restaurante no Príncipe Real, em Lisboa.

E começou pela sua zona de eleição – a Bairrada.

Tendo três vinhos António Guerreiro Bairrada DOC.

Um branco, um tinto e um espumante.

Cujo perfil foi definido pelo próprio António Guerreiro.

Vinhos que – conforme contou ao Mesa do Chef – representam a região da Bairrada num registo de “frescura, elegância e finesse”.

Os quais foram produzidos nas Caves Messias.

A partir de uvas da Quinta do Valdoeiro.

E com a enologia a cargo do enólogo João Soares.

Porém, o que faz toda a diferença nestas edições limitadas é mesmo a participação do próprio António Guerreiro na elaboração e no afinamento dos lotes.

Edições essas que estão somente disponíveis na restauração e em garrafeiras selecionadas.

Março 2020 – António Guerreiro, Moisés Franco, Sidnei Gonzalez

Março 2020 – António Guerreiro, Moisés Franco, Sidnei Gonzalez

Três vinhos que, na semana do início do confinamento em Portugal, provámos à mesa do ZAZAH, com os pratos do chef Moisés Franco:

  • António Guerreiro Branco 2018 – Lote de Maria Gomes e Bical, bem como um pouco de Arinto, para acentuar a frescura e acidez do vinho. Só inox. 600 garrafas. PVP 9,18 €;
  • António Guerreiro Tinto 2017 – 100% Baga. Pouca extração. 1 ano de estágio em madeira. Macio. Excelente acidez. 1000 garrafas. PVP 13,20 €;
  • António Guerreiro Espumante Bruto 2017 – Lote de Baga (60%) e Arinto (40%). Dégorgement novembro 2019. Frutos vermelhos. Padaria. Bolha fina. Excelente acidez. 400 garrafas. PVP 16,80 €.

Vinhos António Guerreiro – Branco, Tinto e Espumante

Vinhos António Guerreiro – Branco, Tinto e Espumante

Sendo, pois, estes três vinhos a concretização de um sonho antigo do escanção António Guerreiro!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:45


2 comentários

De Anónimo a 01.06.2020 às 19:57

Ja bebi algumas com essa letra mal eu sabia que era tua parabéns

Comentar post



Partilha de experiências e emoções gastronómicas

Raul Lufinha

Facebook


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D