Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



À mesa d’O JACINTO, com os vinhos de Aníbal Coutinho

por Raul Lufinha, em 09.02.18

Aníbal Coutinho e o primeiro Escondido branco

Aníbal Coutinho e o primeiro Escondido branco

O JACINTO funciona numa tranquila moradia na zona antiga de Telheiras, junto à Segunda Circular e à Escola Alemã.

Sendo uma referência na zona norte de Lisboa, conhecido pela cozinha tipicamente portuguesa e pela qualidade da garrafeira.

Atualmente, está à frente da cozinha a chefe guineense Samira Cuino.

E a carta de vinhos é assinada pelo enólogo Aníbal Coutinho.

A qual inclui também os seus próprios vinhos, que foram o pretexto para revisitar O JACINTO após as obras de renovação realizadas no verão de 2017.

Salada de Feijão-Frade com Atum, Broa de Milho, Salada de Pimentos, Salada de Polvo

Salada de Feijão-Frade com Atum, Broa de Milho, Salada de Pimentos, Salada de Polvo

Pelo que, com os primeiros petiscos, Aníbal Coutinho apresentou o seu fácil e expressivo Astronauta Arinto de 2017.

Produzido na região dos Vinhos Verdes, não tem madeira, ressaltando a frescura das notas de frutos cítricos e ananás.

Aníbal Coutinho

Aníbal Coutinho…

Astronauta Arinto branco 2017

… e o Astronauta Arinto branco 2017

Entretanto, chegaram ainda uns ótimos ovos mexidos com farinheira, bastante cremosos.

Ovos Mexidos com Farinheira

Ovos Mexidos com Farinheira

E depois Aníbal Coutinho serviu um tinto também da gama Astronauta, o Touriga Nacional – de 2016, feito em Lisboa, foi vinificado em cuba de inox na presença de madeira de carvalho americano e apresenta as típicas notas varietais de bergamota e violeta.

Como Aníbal Coutinho gosta de dizer, os Astronauta são uma educação para as castas, são vinhos feitos para dar a conhecer as caraterísticas de cada uma das diversas variedades – daí que, para além das portuguesas Arinto e Touriga Nacional, o enólogo trabalha igualmente Chenin Blanc e Pinotage (África do Sul), Riesling (Alemanha) e Gamay (França).

Aníbal Coutinho

Aníbal Coutinho

Aníbal Coutinho…

Astronauta Touriga Nacional tinto 2016

… e o Astronauta Touriga Nacional tinto 2016

Uma das especialidades da chefe Samira é o caril de gambas.

Estava excelente – muito suave e elegante!

Caril de Gambas com Arroz Basmati

Caril de Gambas com Arroz Basmati

Caril de Gambas com Arroz Basmati

Caril de Gambas com Arroz Basmati

Sendo então que Aníbal Coutinho apresenta a grande novidade do almoço!

O primeiro Escondido… branco!

Com efeito, ao icónico – e mais caro – vinho tinto da região de Lisboa, cujo PVP da colheita mais recente (2012) ronda os 150€, o enólogo juntou-lhe agora um irmão.

Ou uma irmã, que o arquiteto Fernando Ávila representou-o no rótulo com uma figura feminina e acrescentou ainda uma discreta perna à última letra da palavra “Escondido”, de modo a que também possa ser lida “Escondida”…

Para esta primeira edição, são apenas 300 garrafas de 75 cl – ao almoço foi aberta a n.º 29.

É um complexo branco de curtimenta, feito a partir de uvas das castas Arinto e Alvarinho provenientes de uma vinha com 10 anos idade, que teve um breve estágio numa barrica nova de carvalho francês, com tosta média.

Demonstrando desde já uma enorme vocação gastronómica – poderoso e elegante, enche-nos a boca, sobressaindo as notas cítricas, a mineralidade e o discreto fumado da barrica.

Um grande vinho!

Escondido branco 2015

Entretanto, chegou o vinho… que marcou o almoço

Aníbal Coutinho

De Aníbal Coutinho…

Escondido branco 2015

… o Escondido branco 2015

E de facto, confirmando a excelente impressão que já tinha deixado na prova a solo, o Escondido branco aguentou perfeitamente os embates com as sempre difíceis notas do picante caril... e do avinagrado arroz de cabidela!

Arroz de Cabidela com Frango do Campo

Arroz de Cabidela com Frango do Campo

Arroz de Cabidela com Frango do Campo

E deu até luta – o Escondido branco – às sobremesas de chocolate!

Mousse de Chocolate + Chiffon de Chocolate

Mousse de Chocolate + Chiffon de Chocolate

Tendo ficado, pois, na memória deste regresso a’O JACINTO, o primeiro branco Escondido.

A marca topo de gama de Aníbal Coutinho, a marca que é a verdadeira assinatura do enólogo Aníbal Coutinho no mundo dos vinhos e o legado que deixa aos filhos, agora também tem um vinho branco!

O JACINTO

O JACINTO, tranquilo e recatado

 

O JACINTO

Av. Ventura Terra, 2, Telheiras, Lisboa, Portugal

Chefe Samira Cuino

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:43



Partilha de experiências e emoções gastronómicas

Raul Lufinha

Facebook


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

  Pesquisar no Blog


Últimos comentários

  • Raul Lufinha

    Infelizmente não...

  • Anónimo

    Tem a receita?

  • Filomena Cary

    Um aspecto formidável, vou aconselhar aos meus ami...

  • Raul Lufinha

    Sim, foi pena já não ter dado tempo para visitar o...

  • Patrícia Santos

    Foi uma manhã apressada que espera pela próxima vi...

  • Raul Lufinha

    Não. Não sei se se está referir ao branco ou ao ti...

  • Anónimo

    O 74 estava oxidado? Parece ter uma cor diferente ...

  • Marta Felino

    Foi um grande jantar, Chef Diogo Noronha!E foi mui...

  • mami

    boas ofertas para experimentar este verão :)

  • Raul Lufinha

    Sim, num vinho tão novo, a rolha não era seguramen...



Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D