Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Fim de ano no ALDEA: (V) “Foie Gras”

por Raul Lufinha, em 06.01.13

 

 

 

 

 

O primeiro prato propriamente dito foi foie gras, acompanhado de compota de cranberry (oxicoco ou mirtilo vermelho, em português) e baunilha – em que sobressaía o sabor forte da canela –, de marmelo braseado e de uma fatia de brioche caseiro.

 

Tendo sido empratado na bancada da cozinha virada para o balcão, permitindo que se fosse assistindo aos sucessivos passos até à sua finalização.

 

E harmonizado com espumante português, o Quinta da Murta, Super Reserva Bruto, 100% Arinto, de Bucelas.

 

Foie gras, compota de cranberry-baunilha e marmelo braseado...

 

... com brioche caseiro

 

Fotografias: Marta Felino / Flash Food

 

(continua)

 

ALDEA | 31 West 17th Street, Nova York, EUA | Chef George Mendes

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:23

Fim de ano no ALDEA: (IV) Amuse-Bouche: Ostra, “croqueta” de bacalhau e sopa de mexilhão

por Raul Lufinha, em 05.01.13

Fotografias: Marta Felino / Flash Food

 

O amuse-bouche continuou com uma afamada ostra de Island Creek, em Duxbury, no Massachusetts – servida crua, com um molho mignonette, à base de vinagre e chalotas, que fazia realçar o seu sabor intenso.

 

"Island Creek Oyster" 

 

Depois, uma “croqueta” de bacalhau – assim mesmo, escrita à espanhola – com um molho aioli em que se sentia o travo bom do alho.

 

"Croqueta de bacalhau"

 

E finalmente uma reconfortante sopa de mexilhão, com funcho e chouriço, servida numa chávena de café.

 

"Mussel Soup"

 

Para acompanhar o amuse-bouche, a sugestão foi o jerez La Garrocha, 100% Palomino.

 

(continua)

 

ALDEA | 31 West 17th Street, Nova York, EUA | Chef George Mendes

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 02:35

Fim de ano no ALDEA: (III) Amuse-Bouche: “Beet pickled egg”

por Raul Lufinha, em 04.01.13

Ovo de codorniz cozido e conservado em pickles de beterraba

 

A seguir, algo com uma cor exuberante, entre o roxo vivo e o rosa fúcsia.

 

E que depois se percebeu ser um ovo de codorniz cozido e conservado em pickles de beterraba – ou, na simplicidade da língua inglesa, um “beet pickled egg”.

 

Para além do efeito visual, destaca-se o equilíbrio de sabores entre o ovo, a acidez do vinagre e a doçura da beterraba, numa textura muito aveludada.

 

Fotografias: Marta Felino / Flash Food

 

(continua)

 

ALDEA | 31 West 17th Street, Nova York, EUA | Chef George Mendes

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:09

Fim de ano no ALDEA: (II) Amuse-Bouche: “Mojito Macaron”

por Raul Lufinha, em 04.01.13

"Mojito Macaron"

 

No último jantar de 2012, o chef norte-americano George Mendes – filho de pais portugueses – iniciou o menu de degustação com um surpreendente aperitivo: macaron de mojito. Com gelo e tudo.

 

Fotografias: Marta Felino / Flash Food

 

(continua)

 

ALDEA | 31 West 17th Street, Nova York, EUA | Chef George Mendes

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:45

Fim de ano no ALDEA: (I) A cozinha vista do balcão

por Raul Lufinha, em 04.01.13

 

Fotografias: Marta Felino / Flash Food

 

No ALDEA há seis lugares ao balcão com vista sobre a cozinha.

 

(continua)

 

ALDEA | 31 West 17th Street, Nova York, EUA | Chef George Mendes

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:10

ALDEA de George Mendes mantém uma estrela Michelin para 2013

por Raul Lufinha, em 03.10.12

Fotografia: ALDEA

 

Já começou o anúncio das estrelas Michelin para 2013.

 

Em Nova York, o ALDEA, restaurante do chef luso-descendente George Mendes, foi distinguido, pelo terceiro ano consecutivo, com uma estrela Michelin. A lista completa, aqui.

 

ALDEA | 31 West 17th Street, Nova York, EUA | Chef George Mendes

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 02:25

Daniel Boulud: “I love ALDEA, run by George Mendes, a young Portuguese chef”

por Raul Lufinha, em 08.05.12

Daniel Boulud   Fotografia: Daniel Boulud

 

O chef francês Daniel Boulud, que explora oito restaurantes e bares em Nova York, incluindo o 3 *** Michelin DANIEL, contou ao Wall Street Journal, de 3 de Maio de 2012, o grande apreço que tem pela cozinha de George Mendes, chef do ALDEA (1 * Michelin 2012):

“I love ALDEA, run by George Mendes, a young Portuguese chef.

 

He does beautiful renditions of traditional Portuguese dishes in a much more contemporary way, such as baccalà [sic].”

 

ALDEA | 31 West 17th Street, Nova York, EUA | Chef George Mendes

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:31

Cozinha Aberta: o balcão do ALDEA

por Raul Lufinha, em 14.03.12

 

 

 

  

 George Mendes, a empratar

 

 

 

 

Fotografias: ALDEA / George Mendes

 

Os mais emblemáticos lugares do ALDEA são os do balcão.

 

Verdadeiro paraíso para os amantes de showcooking, o balcão do ALDEA permite, ao longo da refeição, ir acompanhando de muito, muito, perto a cozinha em acção e os sucessivos empratamentos na “roda”. Isto porque a cozinha, localizada ao fundo do restaurante, é completamente aberta, sem porta, nem parede, nem sequer um vidro a separá-la da sala, existindo apenas um balcão com seis lugares, debruçados sobre a cozinha e com uma rasgadíssima vista de 180º sobre toda a acção que habitualmente se desenrola nos bastidores, longe dos olhares dos clientes.

 

Inaugurado em 2009 e distinguido novamente com 1 * Michelin em 2012, o ALDEA, em Nova York, é um projecto do chef George Mendes, nascido nos EUA, filho de pais portugueses.

 

Inspirado nas suas origens e raízes portuguesas, George Mendes pratica uma cozinha sofisticada que ganha vida própria, como sucede com o seu já clássico “Arroz de Pato” (assim mesmo, escrito em português, deixando para o inglês a descodificação do prato: “duck confit, chorizo, olive, clementine”; e que na verdade é uma espécie de fusão entre o tradicional arroz de pato português e a paella espanhola). Ou também com os “Sonhos ‘Little Dreams’”, uma revisitação deste nosso típico doce de Natal.

 

ALDEA | 31 West 17th Street, Nova York, EUA | Chef George Mendes

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:00


Partilha de experiências e emoções gastronómicas

Raul Lufinha

Facebook


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Últimos comentários

  • Raul Lufinha

    Fico contente que tenha gostado!

  • Anónimo

    Excelente texto !!!Fazer a ponte das “ madalenas “...

  • Raul Lufinha

    Yes!

  • Anónimo

    Tudo queijos portugueses como os chefes que tanto ...

  • Raul Lufinha

    1) Infelizmente, não conheci o da ilha. Mas a part...

  • Anónimo

    Dificil entender como o Kadeau em Copenhaga chegou...

  • Raul Lufinha

    Destes, ainda não.

  • Anónimo

    Já foi a algum destes restaurantesP

  • Raul Lufinha

    Sim, esse restaurante, o GAGGAN, fechou em agosto ...

  • Luis Santos

    Aconteceu alguma coisa ao Gaggan ? Acho um tanto e...



Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D