Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


O primeiro Pinot Noir Vicentino

por Raul Lufinha, em 29.04.17

Bernardo Cabral e Ole Martin Siem

Bernardo Cabral e Ole Martin Siem

Há um novo Vicentino!

Depois do sucesso do Sauvignon Blanc fresco e de perfil vegetal – muito marcado pelas notas de pimentos – a aposta em varietais diferenciadores e que reflitam o terroir prossegue com uma estreia, o Pinot Noir!

Assinado igualmente pelo enólogo Bernardo Cabral, é mais um vinho feito a partir de uvas provenientes das “vinhas da costa atlântica”, na Zambujeira do Mar, em pleno Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina, onde as altas temperaturas do Alentejo são amenizadas pela frescura e humidade do oceano, bem como pelas recorrentes manhãs de nevoeiro.

Da colheita de 2015, este novo Vicentino fermentou em barricas novas abertas de 500 litros de carvalho francês e com 50% de engaço, de modo a ganhar estrutura.

Tendo depois estagiado durante 10 meses nessas mesmas barricas onde fermentou.

O resultado é um Pinot Noir muito elegante e equilibrado, com aromas a frutos vermelhos e uma ótima acidez, extremamente versátil e sedutor à mesa.

E que desde já liga maravilhosamente com carnes vermelhas, cogumelos e… chocolate!

Ole Martin Siem e Rita Rivotti

Produtor Ole Martin Siem e Rita Rivotti, criadora da identidade, nome e imagem do Vicentino…

Ole Martin Siem e Rita Rivotti

… analisam o rótulo do novíssimo Pinot Noir

Bernardo Cabral

1920 garrafas históricas: o 1.º Pinot Noir Vicentino… e também o 1.º Pinot Noir do enólogo Bernardo Cabral

Vicentino Pinot Noir tinto 2015

Vicentino Pinot Noir tinto 2015

 

Ver também:

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:50

BAGOS CHIADO, o reencontro com os sabores da cozinha de Henrique Mouro

por Raul Lufinha, em 17.07.16

Henrique Mouro

Henrique Mouro

Na véspera da abertura oficial do BAGOS CHIADO, já deu para perceber muito do que será o novo projeto.

Cozinha aberta, com Henrique Mouro a empratar de frente para a sala…

… e os bagos de arroz presentes em todos os pratos, mas apenas como mero pretexto para o feliz regresso aos sabores de sempre da cozinha de Henrique Mouro!

 

Nigiri de bacalhau

Para começar, a goma inconfundível dos arrozes de Henrique Mouro, bem como os sabores do saté e dos rebentos de coentros… num nigiri de bacalhau deliciosamente salgado e com o toque final da pele assada nas brasas!

 

Arroz de tamboril

Depois, o reencontro com os saudosos arrozes caldosos de Henrique Mouro… num muito saboroso arroz de tamboril com tomate, manjericão e azeitonas!

 

Arroz de cabidela

Para prato de carne, um extraordinário arroz de cabidela – simultaneamente bastante intenso de sabor mas muito delicado – que por si só já seria um prato magnífico… e ao qual Henrique Mouro ainda junta perna de frango recheada de farinheira, com a pele estaladiça!

 

Arroz doce

Dos doces da carta, Henrique Mouro escolheu pera cozida em vinho branco, servida com um creme de arroz doce!

 

Henrique Mouro e João Magro

Henrique Mouro e João Magro

Na cozinha, o braço direito de Henrique Mouro no BAGOS CHIADO é João Magro

 

Henrique Mouro e João Jorge

Já a carta de vinhos, foi desenhada por João Jorge...

 

Os vinhos escolhidos por João Jorge

... ficando aqui um exemplo das suas sugestões para esta noite: o espumante Aliança Baga Bairrada Reserva Bruto de 2014; um Sauvignon Blanc de 2014, o Vicentino, feito por Bernardo Cabral; o Touriga Nacional da Casa Américo de 2012; e o Moscatel de Setúbal de Joaquim Arnaud de 2012

 

Ver também:

Abre hoje o BAGOS CHIADO de Henrique Mouro

 

Fotografias: Raul Lufinha e Marta Felino 

BAGOS CHIADO | Rua António Maria Cardoso, 15-B, Lisboa, Portugal | Chef Henrique Mouro

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:08

Bernardo Cabral e o Vicentino Sauvignon Blanc

por Raul Lufinha, em 07.07.16

Bernardo Cabral e um Sauvignon Blanc assumidamente vegetal

Bernardo Cabral e um Sauvignon Blanc assumidamente vegetal

Com a assinatura do enólogo Bernardo Cabral, o Vicentino Sauvignon Blanc da colheita de 2014 é um vinho especial.

Muito marcado pela proximidade das vinhas ao mar, bem como por ser proveniente de um ano chuvoso e fresco na Costa Vicentina, é um Sauvignon Blanc levemente salino que pede comida e fica na memória pelo seu perfil assumidamente vegetal, em que sobressaem as notas de pimentos assados e espargos.

Vicentino Sauvignon Blanc branco 2014

Vicentino Sauvignon Blanc branco 2014

 

Ver também:

Bernardo Cabral, Ole Martin Siem e o Vicentino Rosé

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:33

Bernardo Cabral, Ole Martin Siem e o Vicentino Rosé

por Raul Lufinha, em 28.06.16

Bernardo Cabral e Ole Martin Siem

Bernardo Cabral e Ole Martin Siem

Bernardo Cabral e Ole Martin Siem

Bernardo Cabral e Ole Martin Siem

Uma das descobertas do jantar vínico de apresentação do projeto Vicentino, que decorreu no VOLVER – agora com a cozinha a cargo de João Oliveira – e que contou com a animada presença do enólogo Bernardo Cabral e do produtor norueguês Ole Martin Siem, foi o Vicentino Rosé.

Vinho rosado, aliás, que é um bom exemplo do que são os vinhos Vicentino, produzidos a partir do terroir da Zambujeira do Mar, com a frescura e a humidade do Atlântico a atenuarem as elevadas temperaturas alentejanas, fazendo com que as uvas amadureçam de forma mais lenta e equilibrada – o que origina vinhos muito suaves e elegantes.

Como sucede com este rosé da colheita de 2015, que conjuga a fruta vermelha da casta Aragonez com o lado mais floral da Touriga Nacional e em que a excelente acidez está arredondada pela barrica!

Um vinho em que se sente o terroir… e também o trabalho do enólogo!

Vicentino Rosé 2015

Vicentino Rosé 2015

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:11


Partilha de experiências e emoções gastronómicas

Raul Lufinha

Facebook


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

  Pesquisar no Blog


Últimos comentários

  • NINI

    " Os OLHOS , também COMEM " !!!Excelente Brunch ....

  • Isabel Barbedo

    Fui por duas vezes à taberna do Avillez ...Escolh...

  • NINI

    " A Moqueca do Chef Anderson Sousa " , é mesmo exc...

  • NINI

    Parabéns PADARIA PORTUGUESA !!!!!DESAFIO e CONVIDO...

  • NINI

    O Palácio de Seteais , é um Clássico desde o SEC. ...

  • NINI

    FANTÁSTICO !!!! Fico muito contente.....!!!! Ser "...

  • Marta Felino

    Brutal! Ambos na mesma cidade! NY tem agora o melh...

  • NINI

    Adoro LAMPREIA !!!!! Recordações dos tempos em Coi...

  • Raul Lufinha

    Obrigado, Nuno! :-)

  • Raul Lufinha

    Pois Nini, o René Redzepi não tem nenhum casaco de...



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D