Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Justa Nobre e a Batata com Terrincho

por Raul Lufinha, em 12.02.14

Chef Justa Nobre

Apenas dois ingredientes transmontanos, uma excelente entrada para comer à mão n'O NOBRE da chef Justa:

Batata de Trás-os-Montes nova e com casca...

... recheada com o picante e intenso Queijo Terrincho, produzido com leite de ovelha e deixado a maturar durante mais de um mês.

"Batata nova recheada com Queijo Terrincho"

 

O NOBRE | Av. Sacadura Cabral, 53, Lisboa, Portugal | Chef Justa Nobre

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 02:29

Os queijos de João Sá

por Raul Lufinha, em 24.01.14

Chef João Sá

Para a semana temática de Janeiro, João Sá resolveu preparar um menu de quatro pratos com alguns dos queijos de que mais gosta.

Queijo de Azeitão

A abrir o jantar, o intenso Queijo de Azeitão trabalhado numa espuma, com ovo escalfado e pistácio torrado, sendo finalizado com o sabor a mar das ovas de esturjão.

Queijo do Paúl

Depois, um saborosíssimo Queijo do Paúl panado, numa salada de legumes grelhados – pastinaca, tomate, pimentos e funcho – com nozes caramelizadas e rúcula.

Queijo de Cabra

Para prato principal João Sá decidiu brincar com o conceito tradicional do bife com batatas fritas e molho de queijo ou cogumelos…

… tendo apresentado um generoso e tenríssimo lombo de carne maturada, coberto por gemas trabalhadas com Queijo de Cabra numa receita própria que o chef explicou ficar a meio caminho entre o zabaione e o molho holandês, em que o ovo lhe dá a cremosidade e a cor sem ofuscar a acidez típica do Queijo de Cabra, a qual depois se prolonga na boca.

Acompanhado de batatas trabalhadas como uns gnocchi, que João Sá contou terem sido ainda ligeiramente coradas na frigideira, bem como de três qualidades de cogumelos – chanterelles, shitake e portobello – e de um apurado jus.

Queijo Philadelfia

A finalizar, uma sobremesa complexa e de texturas muito variadas.

Duas pequenas panna cottas de iogurte grego, mousse de Queijo Philadelfia sobre crumble de chocolate, gelado de bolacha, amêndoas caramelizadas, mel de lavanda e um espectacular crocante de leite que mais não é do que a nata do leite gordo desidratada por João Sá na cozinha do ASSINATURA.

Muito pouco doce, é uma óptima sobremesa, de sabores lácteos e ácidos – a fazer lembrar as nórdicas.

Inclusivamente, João Sá confidenciou ter ficado tão satisfeito com a experiência que está a equacionar incluí-la na próxima carta.

Foi pois um jantar original, com um produto nobre que ganha sempre uma nova dimensão ao ser cozinhado.

 

Fotografias: Marta Felino / Flash Food

ASSINATURA | Rua do Vale de Pereiro, 19, Lisboa, Portugal | Chef João Sá

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 02:23

Como não cortar um queijo

por Raul Lufinha, em 23.12.13

O queijo tem casca, não tem tampa

É um erro a moda de abrir os queijos circulares por cima – os queijos não têm tampa.

Queijos como o Serra da Estrela, o Serpa, o Azeitão ou o Castelo Branco devem antes ser cortados à fatia, como se faz com os bolos circulares.

Havendo duas grandes razões para tal.

Uma, é a de que, se os queijos forem de qualidade, a casca será fina, podendo e devendo ser comida – faz parte da experiência degustativa de um queijo comer o interior e o exterior, cujos sabores se complementam.

A outra razão resulta de a degustação do queijo dever ser feita através do assentar da fatia na língua de modo uniforme, a fim de que esta detecte os seus vários sabores, nomeadamente o doce, o salgado, o ácido e o amargo – o que fica prejudicado quando, em vez de fatias, se comem nacos de queijo.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 00:01

Largas saudades… dos risotos de Miguel Castro e Silva

por Raul Lufinha, em 20.11.13

No LARGO, até parece que as medusas são comestíveis…

Longe vão os tempos em que se inventava uma desculpa para ter que ficar a jantar no Porto… e poder ir ao BULL & BEAR comer um magnífico risotto!

A mudança de Miguel Castro e Silva para a capital em 2009 e abertura do LARGO no início do ano seguinte facilitou muito a vida aos lisboetas – agora, para se apreciar a mais reconfortante especialidade do chef portuense, basta ir ao Chiado…

"Risotto de Gorgonzola com Pêra em Conserva"

Para matar saudades, o menu de Outono tem, em dose de entrada, um intenso risotto de queijo gorgonzola (não, não é de parmesão!) com pêra quente em conserva e uma redução de vinagre balsâmico – um risotto fabuloso, uma autêntica maravilha para apreciadores de queijo… e de risotto.

Servido como entrada, tem o tamanho perfeito e deixa espaço para outras experiências – mas também pode ser pedido como prato principal.

Para acompanhar o risotto, a escolha recaiu no lote do chef de um vinho branco produzido pela VDS - Vinhos do Douro Superior: o Cassa Lote Miguel Castro e Silva 2007.

Cassa Lote Miguel Castro e Silva Douro branco 2007

Em cujo contra-rótulo e a pretexto do vinho, Miguel Castro e Silva tem a felicidade de resumir a sua "Cozinha de Aromas":

«Na cozinha são os aromas que me seduzem e tento combinar de forma a encontrar harmonias. Foi assim que abordei este desafio: fazer um lote com personalidade e elegância.» Nem mais.

Tudo isto enquanto nos aquários desenhados por Miguel Câncio Martins as medusas vão vagueando sem fim…

Fotografias: Marta Felino / Flash Food

LARGO | Rua Serpa Pinto, 10-A, Lisboa, Portugal | Chef Miguel Castro e Silva

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:24

Harmonização de queijos e vinhos… por João Paulo Martins

por Raul Lufinha, em 14.11.13

João Paulo Martins

Jornalista da Revista de Vinhos e autor do guia Vinhos de Portugal, coube a João Paulo Martins conduzir a sessão de harmonização de queijos e vinhos promovida no âmbito do “Encontro com o Vinho e Sabores 2013” e aberta ao público.

Para tal, João Paulo Martins escolheu cinco queijos diferentes e dois vinhos por queijo, de modo a que se percebessem as correspondentes diferenças de harmonização.

Cinco queijos: Chèvre (na posição das 12h00), Serra da Estrela, queijo da ilha açoriana da Graciosa, Terrincho e Stilton

O Chèvre funcionou melhor com um branco novo (Senhoria Alvarinho 2010, Ideal Drinks) do que com um tinto jovem (Campolargo Alvarelhão 2012).

O mesmo se passou com o Serra da Estrela: o branco com madeira (Pasmados 2009, José Maria da Fonseca) resultou melhor do que o tinto jovem e de taninos polidos (Duorum 2012) – tendo sido rejeitados os tintos de taninos vivos, dado que matariam o queijo.

O tinto voltou ainda a perder nos queijos picantes: o LBV Quinta do Noval Unfiltered 2007 ligou melhor com um queijo da ilha açoriana da Graciosa e com o Terrincho do que o clássico alentejano Cartuxa Reserva 2009, da Fundação Eugénio de Almeida.

Finalmente, com o queijo azul inglês Stilton, um colheita tardia (Grandjó Late Harvest 2008, da Real Companhia Velha) e um vintage novo (S.J Vintage Port Single Quinta 2011, da Quinta de São José). Duas soluções diferentes que resultaram bastante bem.

Oito vinhos: Senhoria Alvarinho branco 2010, Campolargo Alvarelhão tinto 2012, Pasmados branco 2009, Duorum tinto 2012, Cartuxa Reserva tinto 2009, Quinta do Noval Unfiltered LBV 2007, Grandjó Late Harvest 2008, S.J Vintage Port Single Quinta 2011

Desta profícua sessão com João Paulo Martins, para além da renovada tentativa de se desfazer o mito generalizado de que a melhor ligação do queijo é com vinho tinto – não é! – ficaram ainda três grandes ideias:

– os queijos mais frescos (por exemplo, Chèvre) pedem vinhos brancos frutados e novos;

– os queijos com mais gordura (por exemplo, Serra da Estrela) exigem brancos com madeira; e

– os queijos mais fortes (Stilton, Roquefort, Picante de Castelo Branco, etc.) necessitam de vinhos doces (por exemplo, colheita tardia ou vintage).

 

Fotografias: Marta Felino / Flash Food

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:59

Livros #25: Queijo, património cultural

por Raul Lufinha, em 07.11.13

Manuela Barbosa

Muito mais do que um mero alimento, os queijos tradicionais portugueses são um vasto património histórico, cultural e gastronómico que urge conhecer e preservar.

Daí a importância de obras como “O ABC dos Queijos Portugueses”, um livro profundamente didáctico, que se lê com imenso interesse e maior proveito.

Da autoria de Manuela Barbosa e editado pela Feitoria dos Livros, para além de um breve enquadramento histórico e técnico, apresenta-nos as várias famílias e classificações de queijos nas quais se enquadram os queijos portugueses.

E depois aborda igualmente temas práticos tão díspares e úteis como a degustação do queijo, a sua harmonização com o pão e o vinho, o modo correcto de cortar e servir cada um dos diferentes queijos ou a forma adequada de os conservar.

Um guia imprescindível para apreciadores deste complexo e maravilhoso produto...

... que nos dá ainda mais vontade de comer queijo!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:39

Queijo da Serra em pudim

por Raul Lufinha, em 28.10.13

"Pudim de Queijo da Serra"

Com a textura de um pudim de ovos... todo o sabor do Queijo da Serra!

E um pouco de laranja, para cortar os intensos sabores do doce e do queijo.

Encontro Special Cuvée 2010

Provando a grande versatilidade gastronómica do espumante, o pudim foi harmonizado com o topo de gama da Quinta do Encontro e um dos espumantes de excelência da Bairrada para a Revista de Vinhos, o Encontro Special Cuvée 2010, feito de Arinto (85%) e Baga (15%). PVP 20€.

(fim)

QUINTA DO ENCONTRO | Rua de São Lourencinho, São Lourenço do Bairro, Anadia, Portugal

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:15

HENRIQUE LEIS: (IV) Ovo & Caviar

por Raul Lufinha, em 13.10.13

"Ovo ‘à la coque’ com caviar fumado Imperial"

O ovo é essencial para Henrique Leis – todos os seus menus de degustação têm um.

Desta vez a opção do chef foi para o ovo “à la coque”, servido com caviar fumado Imperial no topo e acompanhado de uma tosta com espargos e queijo parmesão.

(continua)

Fotografia: Marta Felino / Flash Food

HENRIQUE LEIS | Vale Formoso, Almancil, Portugal | Chef Henrique Leis

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:27

Pizza 4 queijos na TUTTAPANNA: (III) A pizza

por Raul Lufinha, em 10.08.13

"Pizza 4 formaggi"

Para apreciadores de queijo, a pizza 4 formaggi da TUTTAPANNA é uma combinação absolutamente imbatível de massa e queijo, cozidos num forno a lenha.

Com efeito, sobre uma massa fina e estaladiça, Anderson Sousa utiliza, em quantidades generosas, mozzarella, gorgonzola, provola e parmesão.

Os quais serão ainda melhor saboreados se o cliente pedir a pizza pouco cozida – de modo a que os queijos fiquem fundidos mas sem se chegarem a misturar completamente.

O que permite reconhecer cada um dos queijos utilizados…

… e até perceber que o segredo de uma excelente pizza 4 queijos… está no 5.º queijo!

Fiel à sua condição de “ristorante” italiano, na TUTTAPANNA o vinho da casa é o Lambrusco.

Mas também existem opções portuguesas que harmonizam bem com a cozinha italiana e o calor do Verão algarvio.

Por exemplo, o rosé biológico Humus, produzido pela Encosta da Quinta na região de Lisboa.

(continua)

Fotografias: Marta Felino / Flash Food

TUTTAPANNA | Avenida Tivoli, Edifício Moura Praia, Lojas 14/15, Vilamoura, Portugal | Chef Anderson Sousa

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:58

Pica-pica no AROLA: (III) Três tapas frias

por Raul Lufinha, em 02.08.13

"Caranguejo"

"Beringela"

"Presa de Porco Ibérico"

As três tapas frias, escolhidas pela cozinha do AROLA para serem partilhadas a dois, foram:

– a salada de caranguejo, com tostas de pão de coca;

– a beringela, braseada sobre chama aberta e com pinhões, redução de vinagre balsâmico e cebolinho;

– e a presa de porco ibérico, com queijo parmesão e o seu óleo, maçã verde, malagueta verde e pistácio.

(continua)

Fotografias: Marta Felino / Flash Food

AROLA | Penha Longa Resort, Estrada da Lagoa Azul, Sintra, Portugal | Chef Sergi Arola

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:54


Partilha de experiências e emoções gastronómicas

Raul Lufinha

Facebook


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

  Pesquisar no Blog


Últimos comentários

  • Raul Lufinha

    Obrigado, Nuno! :-)

  • Raul Lufinha

    Pois Nini, o René Redzepi não tem nenhum casaco de...

  • Nuno Pombo

    Relato maravilhoso. Já inscrevi essa experiência n...

  • NINI

    O CASACO DE PELES DO MAGNUS " , abriu-me o " OLHO ...

  • Raul Lufinha

    Sim Nini, ir ao FÄVIKEN é uma peregrinação que fic...

  • Raul Lufinha

    Obrigado, Ana! É fascinante como num lugar tão rem...

  • Marta Felino

    Sem dúvida, Nini! Absolutamente memorável e emocio...

  • Marta Felino

    Ana, fico contente por estar a gostar! :)Foi, de f...

  • NINI

    MARAVILHA de CENÁRIO !!!! É DAQUELAS EXPERÊNCIAS ,...

  • Ana Dias

    "Esqueçam" o DiverXO, "esqueçam" o Faviken. Para "...



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D




subscrever feeds