Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


NOMA de novo… o nº 1 do mundo!

por Raul Lufinha, em 29.04.14

A “nova cozinha nórdica” de René Redzepi está de regresso ao topo do mundo – depois de destronar o EL BULLI em 2010 e de também ter vencido em 2011 e 2012, o NOMA, em Copenhaga, foi agora considerado pelos mais de 900 jurados da revista britânica Restaurant como o melhor restaurante de 2014.

Claro que o conceito de “melhor” é puramente subjectivo e muito controverso – sendo porém indiscutível que dos dez melhores de 2014 (1 NOMA, 2 EL CELLER DE CAN ROCA, 3 OSTERIA FRANCESCANA, 4 ELEVEN MADISON PARK, 5 DINNER BY HESTON BLUMENTHAL, 6 MUGARITZ, 7 D.O.M., 8 ARZAK, 9 ALINEA, 10 THE LEDBURY) o restaurante dinamarquês é o que mais tem influenciado toda uma nova geração de cozinheiros, muitos deles replicando no seu “terroir” de origem o que René Redzepi faz na Escandinávia. Basta pensar nos chefs-recolectores…

Por vezes demasiado radical e difícil de compreender pelos povos do sul da Europa, habituados ao conforto dos produtos mediterrânicos, a cozinha do NOMA é, continua a ser, única – rejeita produtos não-nórdicos como o azeite, o tomate ou os citrinos; e quanto mais imitada tem sido, mais tem testado os limites de quem a quer conhecer. Se Ferran Adrià nos dava químicos, René Redzepi serve-nos camarões vivos e insectos…

P.S. 1 – Muitos parabéns também para Leonardo Pereira, o português Chef de Produto do NOMA que esteve há dias em Lisboa a cozinhar no grande segundo dia do Sangue na Guelra.

P.S. 2 – Muitos parabéns igualmente para Dieter Koschina: o seu Vila Joya, no Algarve, ficou no lugar 22! “House of Joy”, como lhe chamou o apresentador da cerimónia…

 

Ver também:

NOMA: (XL) Mais de seis horas depois…

 

Fotografias: © The World’s 50 Best Restaurants 2014 sponsored by S.Pellegrino & Acqua Panna and on Edition Photography, the official photographers for 2014

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:50

René Redzepi, a figura central do universo gastronómico

por Raul Lufinha, em 10.11.13

O guia Michelin pode continuar sem lhe dar a terceira estrela…

... e a revista Restaurant até pode descê-lo para número dois do mundo.

Mas René Redzepi continua no centro do universo gastronómico.

Agora foi a revista Time a considerá-lo... o chef mais influente da actualidade (!), conjuntamente com David Chang e Alex Atala.

 

NOMA | Strandgade 93, Copenhaga, Dinamarca | Chef René Redzepi

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:20

Nordic Food Lab

por Raul Lufinha, em 18.07.13

Numa barco-casa em frente ao NOMA, na zona portuária de Copenhaga, funciona uma das instituições que mais contribuiu para a afirmação mundial da nova cozinha nórdica, o Nordic Food Lab.

Criado em 2008 pelos fundadores do NOMA – o chef René Redzepi e o empresário gastronómico Claus Meyer – o Nordic Food Lab é um laboratório gastronómico que se dedica ao estudo da cozinha nórdica tradicional e moderna, ao nível dos ingredientes e das técnicas.

Sem fins lucrativos, é apoiado por entidades públicas e privadas, tendo uma lógica de cooperação e partilha de informação.

Nos últimos tempos, alguns dos temas investigados foram a fermentação dos alimentos e o consumo de insectos. 

Fotografias: Marta Felino / Flash Food

Nordic Food Lab | The House Boat c/o NOMA, Strandgade 93, Copenhaga, Dinamarca

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:02

Tendências de Copenhaga

por Raul Lufinha, em 01.07.13

A capital dinamarquesa é uma cidade efervescente em termos gastronómicos. Eis algumas tendências que ficam de Copenhaga.

Cozinheiros a servir os pratos. Se os pratos têm que ser explicados ao cliente, então ninguém melhor para tal do que quem os confeccionou.

Sem toalhas. Informalidade total. O destaque está na comida.

Vegetais. E mais peixe do que carne. Mais vegetais do que proteínas animais – e mais peixe do que carne.

Práticas recolectoras. Os vegetais não provêm apenas da agricultura – muitas vezes são recolhidos directamente na natureza.

Biológicos. Para além de ser a cidade das bicicletas, Copenhaga é também a capital do biológico. Tudo pode ser 100% biológico. Até os cabeleireiros…

Alimentos fermentados. A prática ancestral de fermentação dos alimentos é um dos caminhos do futuro.

Vinhos naturais. Vinhos com a menor manipulação humana possível e sem químicos. Ser biológico é necessário mas muitas vezes já não é suficiente.

Cerveja artesanal. Sabores únicos.

Sobremesas muito pouco doces. A tendência é para reduzir drasticamente o consumo de açúcar. E utilizar antes a acidez dos produtos lácteos.

Fornecedores respeitados. Os fornecedores são vistos como parceiros, sendo expressamente mencionados nos menus e utilizados como símbolos de qualidade dos restaurantes.

Divulgação dos resultados das inspecções sanitárias. Todos os restaurantes estão obrigados à divulgação, inclusivamente on-line, dos resultados das inspecções sanitárias – as quais utilizam um sistema de smileys, de fácil leitura para o consumidor.

Fotografias: Denmark.dk e Findsmiley.dk

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:07

Ljubo no NOMA, com René Redzepi e Leonardo Pereira

por Raul Lufinha, em 04.06.13

René Redzepi e Ljubomir Stanisic

Ljubo esteve a cozinhar no NOMA. E relata a experiência aqui.

Fotografia: PAPA KMS

NOMA | Strandgade 93, Copenhaga, Dinamarca | Chef René Redzepi

100 MANEIRAS | Lisboa, Portugal | Chef Ljubomir Stanisic

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:39

NOMA: (XL) Mais de seis horas depois…

por Raul Lufinha, em 29.04.13

De regresso ao frio de Copenhaga mais de seis horas após a entrada no NOMA, fica na memória a refeição de uma vida.

Naquele tempo e naquele espaço – como René Redzepi gosta de dizer – viveu-se de facto uma experiência única, inesquecível. E de profunda empatia com quem nos recebeu.

Muito obrigado ao chef René Redzepi e a toda a sua magnífica equipa, em especial ao Leonardo Pereira – foram absolutamente inexcedíveis.

 

NOMA, Abril 2013:

  1. Restaurantes, os novos monumentos
  2. O nome do NOMA
  3. Tempo e Espaço
  4. O nosso homem no melhor restaurante do mundo
  5. De partir o coco
  6. Então podem comer a jarra, sff
  7. Cerveja de bétula
  8. Musgo frito
  9. A lata das bolachas
  10. Nem tudo o que parece é
  11. Fornecidas dentro da terra
  12. No melhor restaurante do mundo o chef também recolhe os pratos
  13. Não há cá foie gras
  14. Trespassadas por um peixe
  15. Servimos sandes
  16. O talher é a folha
  17. Churrasco
  18. O pão, bem agasalhado
  19. Manteiga virgem e banha de porco
  20. Ingredientes nórdicos, Vinhos naturais (não-nórdicos)
  21. Juice pairing
  22. Começar pela sobremesa?
  23. Cebolal
  24. O império da beterraba
  25. A couve que brilha em flor
  26. Óleo de alga
  27. Lúcio feliz
  28. De perder a cabeça
  29. O que a floresta dá neste momento
  30. Finalmente a carne
  31. Grande marmelo
  32. A sobremesa? Puré de batata
  33. A mesa… e as cadeiras
  34. Rebuçado
  35. Torresmo refinado
  36. O bar
  37. Café brasileiro
  38. Bolo de anos
  39. Visita guiada aos bastidores
  40. Mais de seis horas depois…

(fim)

Fotografia: Marta Felino / Flash Food

NOMA | Strandgade 93, Copenhaga, Dinamarca | Chef René Redzepi

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:31

NOMA: (XXXIX) Visita guiada aos bastidores

por Raul Lufinha, em 29.04.13

René Redzepi

Leonardo Pereira, o jovem chef português que trabalha no NOMA, conduziu o Mesa do Chef numa visita guiada aos bastidores do restaurante. A qual culminou numa animada conversa com René Redzepi na área do piso superior reservada ao staff, onde existe a cozinha de testes, a cantina, a biblioteca, o escritório e um jardim interior de ervas – um espaço inaugurado em 2012.

A cozinha de testes

O jardim de ervas

Mas a visita tinha começado no rés-do-chão, pela cozinha de finalização, que é aberta e visível da sala, já passava das cinco da tarde...

A cozinha de finalização

Umas das características do NOMA é que não tem uma mas várias cozinhas, espalhadas por dois andares. Curiosamente, o fluxo da cozinha vai ser redesenhado este Verão e em Julho de 2013 o restaurante irá fechar um mês para obras.

A preparação das manteigas (descritas aqui)

A secção dos snacks (onde são reconhecíveis a lata das bolachas, o ovo de codorniz, o prato do musgo, o flatbread)

Work in progress 

Nas traseiras do NOMA há duas áreas ao ar livre essenciais para o restaurante. Uma é o barbecue.

Leonardo Pereira no barbecue

E a outra é a despensa. Como na Dinamarca o clima é muito frio, a despensa pode ser no exterior dos edifícios, funcionando como um frigorífico natural...

Leonardo Pereira na despensa mostrando o musgo que depois será frito (sendo também reconhecíveis ramos de pinheiro, beterrabas, cebolas, alho-francês)

Ali Sonko, o carismático head dishwasher do NOMA

Regressando ao edifício e subindo ao primeiro piso, está uma estante com livros. E alguns objectos conhecidos...

Estante

A seguir, surge a cozinha de preparação. Ao fundo da qual fica a porta que dá acesso à sala onde estava René Redzepi – e onde foram tiradas as fotografias que abrem este post.

Cozinha de preparação

Ingredientes para refeições futuras (os balões azuis têm puré de cassis)

Leonardo Pereira e a sapateira

(continua)

Fotografias: Marta Felino / Flash Food

NOMA | Strandgade 93, Copenhaga, Dinamarca | Chef René Redzepi

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 02:31

NOMA: (XXXVIII) Bolo de anos

por Raul Lufinha, em 29.04.13
O bolo de anos foi uma surpresa para todos, em especial para a Marta.

Igualmente surpreendente foi o facto de o aparente bolo de chocolate… nem ser bolo… nem ter chocolate…

Com efeito, quer a capa, quer o crumble eram de malte! Malte nórdico…

E o interior era gelado – gelado de um iogurte islandês especial…

Tendo sido servido numa ardósia completamente gelada.

(continua)

NOMA | Strandgade 93, Copenhaga, Dinamarca | Chef René Redzepi

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:03

NOMA: (XXXVII) Café brasileiro

por Raul Lufinha, em 28.04.13

No NOMA, o café é brasileiro. Sendo muito suave e saboroso.

(continua)

NOMA | Strandgade 93, Copenhaga, Dinamarca | Chef René Redzepi

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:23

NOMA: (XXXVI) O bar

por Raul Lufinha, em 28.04.13

Ao lado da sala de refeições, o NOMA tem um segundo espaço, utilizado nomeadamente como bar.

(continua)

Fotografia: Marta Felino / Flash Food

NOMA | Strandgade 93, Copenhaga, Dinamarca | Chef René Redzepi

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:10


Partilha de experiências e emoções gastronómicas

Raul Lufinha

Facebook


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

  Pesquisar no Blog


Últimos comentários

  • Marta Felino

    Mais uma experiência espetacular e memorável no mu...

  • Marta Felino

    Que surpresa, Chef Miguel Paulino! Foi um grande m...

  • NINI

    Espectacular o " Famoso Leitão do Mugasa ( bairrad...

  • Susana Coelho

    Sem dúvida, que este Chef Leonel Pereira é único e...

  • Marta Felino

    Muitos, muitos, parabéns, Chef Leonel Pereira!Mais...

  • Duartecalf

    Obrigado pelo esclarecimento!

  • Raul Lufinha

    Cronologicamente, Duarte, é ao contrário – o Samue...

  • Duartecalf

    Olá Raul,Este restaurante não está/esteve ligado a...

  • Dacosta

    A DACOSTA - comércio e distribuição de bebidas (ww...

  • ana araujo

    Já provei alguns sabores e gostei muito. Recomendo



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D




subscrever feeds