Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Provar café… como se prova vinho

por Raul Lufinha, em 13.04.16

Marta Mimoso (Coffee Ambassador Nespresso) e Domingos Soares Franco (José Maria da Fonseca)

Marta Mimoso (Coffee Ambassador Nespresso) e Domingos Soares Franco (José Maria da Fonseca)

Um dos segredos para se desfrutar de um bom café…

… é conseguir apreciá-lo...

... como se aprecia o vinho!

Sendo, desde logo, uma grande ajuda…

… servi-lo num dos dois modelos de copos de café do fabricante Riedel.

Masterclass ‘Taste Coffee Like Wine’

Masterclass ‘Taste Coffee Like Wine’

Depois, tal como no vinho…

… a primeira análise é visual.

Mas o que devemos analisar…

… é a cor do creme!

A qual nos dá pistas muito seguras sobre que café vamos beber.

Isto porque a cor do creme – clara, média ou escura…

… indica-nos a intensidade da torrefação.

Ou seja, quanto mais torrado o café for (e consequentemente mais escuro seja o creme)…

… maior será o seu amargor!

A roda dos aromas

As rodas dos aromas

O segundo momento da prova, como no vinho…

… é análise olfativa.

O café também deve ser cheirado!

Sendo os aromas do café divididos em três grandes categorias: os delicados (floral, cítrico, bagas, frutado ou herbáceo), os equilibrados (mel, cereal, tostado, baunilha ou nozes) e os intensos (cacau, madeira, especiarias, torrado ou tabaco).

Resultando numa experiência muito enriquecedora o sentirmos previamente…

… os aromas do café que estamos prestes a beber!

Vinho & Café: olhar, cheirar, beber

Vinho & Café: olhar, cheirar, beber

Por fim, à semelhança do que sucede no vinho…

… chegamos à análise sensitiva que resulta…

… da prova de boca.

Sendo então possível identificar a intensidade do amargor, da acidez e da doçura do café…

… bem como o seu corpo – se é mais fluído ou mais denso.

Quinta de Camarate tinto 2012 e Hexagon tinto 2008

Quinta de Camarate tinto 2012 e Hexagon tinto 2008

Igualmente importante...

... é a temperatura de serviço!

Sendo um erro beber o café demasiado quente!

Para melhor o saborearmos…

… devemos esperar um pouco, de modo a que a temperatura desça dos cerca de 85 ⁰C a que sai da máquina para perto dos 65 ⁰C.

Ristretto Origin India e Espresso Origin Brazil

Ristretto Origin India e Espresso Origin Brazil

Deste modo…

… ao provarmos o café utilizando as mesmas técnicas que aplicamos para a degustação do vinho…

… conseguimos ter uma experiência de café…

… muito mais rica e proveitosa!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 02:12

A sobremesa Nespresso de João Rodrigues

por Raul Lufinha, em 25.05.15

João Rodrigues e Rodolfo Tristão

João Rodrigues, chef do FEITORIA… e Rodolfo Tristão, sommelier da Nespresso

No FEITORIA, restaurante do Altis Belém com 1*...

... o café é Nespresso.

Pelo que, aquando da passagem da Rota das Estrelas 2015, João Rodrigues preparou uma sobremesa especial de café.

Deliciosa, tinha chocolate, fava tonka, caramelo, flor de sal…

… e café Nespresso!

Com a mais-valia adicional de Kamilla Seidler, a chef do GUSTU, também ter aparecido na apresentação… para fazer a quenelle!

João Rodrigues...

... e a sobremesa Nespresso

João Rodrigues

Kamilla Seidler

João Rodrigues

Sobremesa Nespresso

Sobremesa Nespresso

 

FEITORIA | Altis Belém Hotel & Spa, Doca do Bom Sucesso, Lisboa, Portugal | Chef João Rodrigues

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:28

O chef pasteleiro do FEITORIA… e um pequeno-almoço de café

por Raul Lufinha, em 04.05.15

José Pedro Silva e Marta Mimoso

José Pedro Silva, chef pasteleiro do FEITORIA… e Marta Mimoso, Coffee Ambassador da Nespresso

Foi um notável exercício de subtileza e contenção!

No FEITORIA, restaurante do Altis Belém com 1* 2015, chefiado por João Rodrigues…

… o chef pasteleiro José Pedro Silva criou um pequeno-almoço em que o café esteve presente ao longo de cada um dos sucessivos momentos…

… mas sempre de forma muito discreta – o objectivo era demonstrar que, quando devidamente trabalhado, o café também pode ser um ingrediente suave e delicado, capaz de abrilhantar uma receita sem se sobrepor a ela!

... na sala do FEITORIA

Pequeno-almoço no FEITORIA

Tendo tudo começado com um espesso cappuccino…

... de chocolate!

Numa textura a fazer lembrar um chocolate quente, o sabor delicioso e quase imperceptível do café, pedaços inteiros de chocolate e uma maravilhosa espuma de leite feita numa máquina especial, com uma densidade absolutamente incrível…!

Sendo para comer…

... com uma colher de chocolate!

Cappuccino

Cappuccino… de chocolate

Depois, um croissant – ou não estivéssemos num pequeno-almoço…

E, claro, a solução óbvia teria sido recheá-lo com café – se há croissants de chocolate, bem como de tudo e mais alguma coisa, também poderia haver um croissant com recheio de café…

Pois... mas José Pedro Silva foi bem mais subtil!

É que o croissant era de café… e o café até surgia em dois momentos distintos.

Mas não no recheio – o recheio era de cogumelos e bacon…!

Na verdade, o café tinha sido antes discretamente adicionado à própria massa do croissant – o café estava na massa!

E depois…

… o delicado pó castanho que cobria o exterior do croissant, não era chocolate…

... era café!

Muito bom!

CroissantCroissant

O terceiro momento do pequeno-almoço de José Pedro Silva dedicado ao café…

… foi uma variante de uma das sobremesas clássicas de café, o Bolo Ópera.

Mas com mais café!

É que também havia um suave sabor a café...

... no próprio chocolate…!

E, para além disso, o prato estava salpicado…

... por um delicioso gel de café!

Ópera

Ópera

Por fim, André Figuinha – o escanção do FEITORIA e uma preciosa ajuda na apresentação dos pratos...

... trouxe o último momento do pequeno-almoço criado pelo chef pasteleiro José Pedro Silva para celebrar o café.

André Figuinha

André Figuinha, o escanção do FEITORIA

Numa apresentação lindíssima...

... e acompanhado por dois mirtilos…

... era um generoso macaron de chocolate!

No qual José Pedro Silva utilizou vários chocolates diferentes…

… incluindo um com 60 e outro com 70% de cacau.

Macaron

Macaron

Mas cuja receita, desta vez, não tinha café!

O café estava apenas na chávena de Nespresso…

… que o acompanhou o macaron!

Lungo Origin Guatemala

Lungo Origin Guatemala

Neste caso, o novo Lungo Origin Guatemala, de intensidade 6, da gama Pure Origin da Nespresso e que a Coffee Ambassador Marta Mimoso tinha apresentado nesta sessão...

... a par do igualmente novo Espresso Origin Brazil, de intensidade 4.

Os quais juntam-se assim ao Ristretto Origin India, uma mistura de Arábicas e Robusta do sul da Índia, de intensidade 10…

… aumentando para três Grands Crus a gama Pure Origin da Nespresso no segmento profissional da hotelaria e restauração.

 

FEITORIA | Altis Belém Hotel & Spa, Doca do Bom Sucesso, Lisboa, Portugal | Chef João Rodrigues

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:18

Cubanía, o Nespresso mais intenso de sempre

por Raul Lufinha, em 03.09.14

Marta Mimoso, Coffee Ambassador

Edição limitada, o novo grand cru Cubanía é o café Nespresso mais intenso de sempre!

Cubanía, um grand cru de intensidade 13…

Supera o nível 12 do Kazaar… atingindo uma intensidade 13!

… inspirado na tradição do café cubano

Denso e poderoso, o Cubanía é um blend de Robusta da Índia e Conillon do Brasil…

… mas sem um amargor excessivo, devido a ser tratado a vapor, o que permite extrair a intensidade… controlando a suavidade!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:48


Partilha de experiências e emoções gastronómicas

Raul Lufinha

Facebook


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

  Pesquisar no Blog


Últimos comentários

  • NINI

    FANTÁSTICO !!!! Fico muito contente.....!!!! Ser "...

  • Marta Felino

    Brutal! Ambos na mesma cidade! NY tem agora o melh...

  • NINI

    Adoro LAMPREIA !!!!! Recordações dos tempos em Coi...

  • Raul Lufinha

    Obrigado, Nuno! :-)

  • Raul Lufinha

    Pois Nini, o René Redzepi não tem nenhum casaco de...

  • Nuno Pombo

    Relato maravilhoso. Já inscrevi essa experiência n...

  • NINI

    O CASACO DE PELES DO MAGNUS " , abriu-me o " OLHO ...

  • Raul Lufinha

    Sim Nini, ir ao FÄVIKEN é uma peregrinação que fic...

  • Raul Lufinha

    Obrigado, Ana! É fascinante como num lugar tão rem...

  • Marta Felino

    Sem dúvida, Nini! Absolutamente memorável e emocio...



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D