Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Marco Gomes & Fernando Melo… jantar vínico no Museu do Côa

por Raul Lufinha, em 25.06.14

Marco Gomes e Fernando Melo

Transmontano de Alfândega da Fé, Marco Gomes regressou ao Alto Douro para um jantar vínico no Museu do Côa…

… comentado por Fernando Melo, jornalista e crítico da Revista de Vinhos.

E no qual Marcos Gomes teve como objectivo não tanto mostrar a cozinha que há mais de dez anos desenvolve no seu FOZ VELHA, emblemático restaurante gastronómico da cidade do Porto…

… mas antes afirmar as suas origens transmontanas!

No exterior do Museu, Marco Gomes serviu um conjunto alargado de aperitivos volantes: bombons de alheira fritos, ovos mexidos com espargos verdes, escabeche de peixinhos do rio com bogas fritas, ceviche de barbo com lima e mel, açorda de erva peixeira e bola de carne.

"Açorda de erva peixeira" e "Escabeche de peixinhos do rio"

Acompanhados por dois brancos do Douro Superior, o Quinta da Terrincha 2013 e o Valle do Nídeo 2012.

Quinta da Terrincha branco 2013

Para entrada, Marcos Gomes apresentou bacalhau assado nas brasas, milhos tradicionais e uma espectacular salada de azedas caseiras, com um intenso sabor adstringente e… azedo!

"Bacalhau braseado, milhos tradicionais e salada de azedas"

Harmonizado com um tinto, o Crasto Superior de 2011 – “Superior” não em virtude de qualquer valoração qualitativa mas porque é originário da sub-região do Douro Superior… embora também seja um óptimo vinho!

Crasto Superior tinto 2011

O prato principal foi uma especialidade de Marco Gomes: pá de cabrito com batatinha assada e arroz de miúdos no forno.

"Pá de cabrito com batatinha assada…

… e arroz de forno"

Novamente acompanhado por um tinto, desta vez o Grande Reserva da Quinta da Canameira, da colheita de 2010.

Quinta da Canameira Grande Reserva tinto 2010

Depois, Marco Gomes preparou uma sobremesa original… composta por três sobremesas, todas de amêndoa da região!

Marco Gomes a comandar a finalização das sobremesas

Um pudim de amêndoa; um toucinho-do-céu, com amêndoa esfarelada e gelado de abóbora; e um Rochedo, doce típico de Alfândega da Fé, para comer à mão... conforme recomendou Marco Gomes!

"Trilogia de doces de amêndoa"

Para harmonizar com as sobremesas, Fernando Melo propôs um jogo: provar um tawny 20 anos e um vintage novo, para comparar as diferenças… e perceber qual o preferido.

Fernando Melo: Tawny ou Vintage?

A sala dividiu-se! O que não é de estranhar, até pela grande qualidade dos vinhos do Porto em questão, ambos premiados no concurso da edição transacta do Festival do Vinho do Douro Superior.

Amável Costa Porto 20 Anos

Contudo, embora sendo injusto preterir um deles, para acompanhar sobremesas tão deliciosamente doces e intensas, o contraste originado pela maior frescura do vintage pareceu-me ser mais apelativo…

Burmester Quinta do Arnozelo Porto Vintage 2009

No final do jantar, o chef regressou uma última vez à sala – desta feita, para receber uma grande ovação de todos os presentes!

Fernando Melo e Marco Gomes

Com Marco Gomes a revisitar as suas origens transmontanas, foi um excelente jantar… num cenário deslumbrante!

Museu do Côa

 

Ver também:

Douro Superior, uma sub-região a afirmar a sua identidade

 

FOZ VELHA | Esplanada do Castelo, 141, Foz do Douro, Porto, Portugal | Chef Marco Gomes

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 02:10

Restaurante COA MUSEU: (IV) Posta Mirandesa

por Raul Lufinha, em 29.06.13

Posta Mirandesa

No restaurante do Museu do Côa é dado um especial destaque aos produtos durienses e transmontanos – não apenas ao vinho do Douro Superior mas também à amêndoa e ao azeite, assim como ao queijo, ao fumeiro e à carne de vaca da raça mirandesa.

Tendo sido precisamente a suculenta Posta Mirandesa o que mais ficou na memória do jantar do COA MUSEU, integrado no roteiro para jornalistas e bloggers do 2.º Festival do Vinho do Douro Superior…

… e à qual depois, para acrescentar untuosidade, se adicionou um pouco do saboroso azeite transmontano do couvert!

 

Restaurante COA MUSEU, Maio 2013:

  1. A chegada
  2. O edifício
  3. A vista
  4. Posta Mirandesa

(fim)

Restaurante COA MUSEU | Museu do Côa, Rua do Museu, Vila Nova de Foz Côa, Portugal

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:17

Restaurante COA MUSEU: (III) A vista

por Raul Lufinha, em 28.06.13

Rio Côa, prestes a desaguar no Douro

É de cortar a respiração.

Localizado no piso -1 do edifício do Museu do Côa, o restaurante COA MUSEU tem uma vista única, de mais de 180 graus, sobre os montes e vales dos rios Côa e Douro.

Pode ser almoço ou jantar – o que é absolutamente imprescindível é chegar antes do pôr-do-sol.

(continua)

Restaurante COA MUSEU | Museu do Côa, Rua do Museu, Vila Nova de Foz Côa, Portugal

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:33

Restaurante COA MUSEU: (II) O edifício

por Raul Lufinha, em 27.06.13

Envidraçado e cheio de luz, o restaurante COA MUSEU fica no piso inferior do Museu do Coa.

Desenhado pelos arquitectos Pedro Tiago Pimentel e Camilo Rebelo, o edifício do Museu do Côa é em si mesmo uma obra de arte...

… consistindo num enorme, compacto e monolítico bloco de betão, com a textura e a cor do xisto local, semi-enterrado no topo de um monte sobranceiro à foz do rio Côa e à sua confluência com o rio Douro.

E estando – paradoxa mas intencionalmente – integrado de forma perfeita na paisagem!

(continua)

Restaurante COA MUSEU | Museu do Côa, Rua do Museu, Vila Nova de Foz Côa, Portugal

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:46

Restaurante COA MUSEU: (I) A chegada

por Raul Lufinha, em 27.06.13

Museu do Côa: a rampa pedonal (frt.) e o parque de estacionamento (dta.)

Inaugurado em Junho de 2012, o COA MUSEU é o restaurante do deslumbrante Museu do Côa.

A chegada, porém, faz-se de forma muito discreta. Com efeito, de modo a deixar sobressair a paisagem absolutamente extasiante, a estrada termina num simples parque de estacionamento.

Só depois se percebendo que esse parque de estacionamento… é afinal a cobertura do edifício do museu…!

Ou seja, é como se entrássemos pelo telhado… depois há que descer.

(continua)

Restaurante COA MUSEU | Museu do Côa, Rua do Museu, Vila Nova de Foz Côa, Portugal

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:05


Partilha de experiências e emoções gastronómicas

Raul Lufinha

Facebook


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

  Pesquisar no Blog


Últimos comentários

  • NINI

    FANTÁSTICO !!!! Fico muito contente.....!!!! Ser "...

  • Marta Felino

    Brutal! Ambos na mesma cidade! NY tem agora o melh...

  • NINI

    Adoro LAMPREIA !!!!! Recordações dos tempos em Coi...

  • Raul Lufinha

    Obrigado, Nuno! :-)

  • Raul Lufinha

    Pois Nini, o René Redzepi não tem nenhum casaco de...

  • Nuno Pombo

    Relato maravilhoso. Já inscrevi essa experiência n...

  • NINI

    O CASACO DE PELES DO MAGNUS " , abriu-me o " OLHO ...

  • Raul Lufinha

    Sim Nini, ir ao FÄVIKEN é uma peregrinação que fic...

  • Raul Lufinha

    Obrigado, Ana! É fascinante como num lugar tão rem...

  • Marta Felino

    Sem dúvida, Nini! Absolutamente memorável e emocio...


Posts mais comentados


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D