Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


À descoberta do vinho... das terras do Alva

por Raul Lufinha, em 24.07.17

António e Patrícia Figueiredo com o enólogo António Pina

António e Patrícia Figueiredo, produtores do Alva Magna, com o enólogo António Pina

O Alva é um rio de montanha, que nasce na Serra da Estrela e desagua no Mondego.

Marcando muito a luxuriante paisagem que o envolve.

Bem como a produção agrícola que se desenvolve por todo o Vale do Alva, em especial a vinícola.

De tal forma, aliás, que foi inclusivamente dado o nome do Rio Alva à sub-região do Dão constituída pelos municípios de Oliveira do Hospital e Tábua.

Ora, neste Dão marcado pela elegância e equilíbrio, mas também pela frescura, surgem projetos familiares de qualidade que vale a pena descobrir.

Como sucede com a Quinta Vale do Cesto, do empresário António Figueiredo, proprietário da salsicharia tradicional Serra d’Alva, em Oliveira do Hospital, e que agora também se dedica à produção de vinho.

Cujos topos de gama, um branco e um tinto, ambos muito especiais e apresentados em Lisboa no SOLAR DOS NUNES, são provenientes de uma vinha velha singular… com mais de oitenta anos!

Tendo os vinhos recebido o nome, em homenagem ao Rio Alva, de Alva Magna.

O branco, já da colheita de 2016 – apenas 2066 garrafas, maioritariamente de Encruzado e ainda de mais uma dezena de castas autóctones da região do Dão – estagiou seis meses em barricas novas de carvalho maioritariamente francês, apresentando uma ótima integração da fruta com a madeira. Com efeito, para além da extraordinária frescura do Dão e dos ares da Serra da Estrela, surge encorpado e com uma excelente estrutura, estando pronto para ser apreciado desde já mas denotando potencial de guarda e capacidade para continuar a evoluir favoravelmente em garrafa.

Quanto ao Alva Magna tinto, em que predomina a Touriga Nacional mas que inclui igualmente castas como a Tinta Pinheira (também conhecida como Rufete), Poeirinho (designação antiga da Baga), Jaen, Alfrocheiro ou Tinta Barroca, são menos de cinco mil garrafas de um vinho da vindima anterior, ou seja, de 2015, que já se encontra mais pronto do que o branco, apesar de também ainda ser muito jovem. E em que brilham desde já as intensas notas de… cerejas maduras!

Dois vinhos a descobrir… das terras do Rio Alva!

Alva Magna branco 2016 e Alva Magna tinto 2015

Alva Magna branco 2016 e Alva Magna tinto 2015

  

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:25


Partilha de experiências e emoções gastronómicas

Raul Lufinha

Facebook


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

  Pesquisar no Blog


Últimos comentários

  • Marta Felino

    Mais uma experiência espetacular e memorável no mu...

  • Marta Felino

    Que surpresa, Chef Miguel Paulino! Foi um grande m...

  • NINI

    Espectacular o " Famoso Leitão do Mugasa ( bairrad...

  • Susana Coelho

    Sem dúvida, que este Chef Leonel Pereira é único e...

  • Marta Felino

    Muitos, muitos, parabéns, Chef Leonel Pereira!Mais...

  • Duartecalf

    Obrigado pelo esclarecimento!

  • Raul Lufinha

    Cronologicamente, Duarte, é ao contrário – o Samue...

  • Duartecalf

    Olá Raul,Este restaurante não está/esteve ligado a...

  • Dacosta

    A DACOSTA - comércio e distribuição de bebidas (ww...

  • ana araujo

    Já provei alguns sabores e gostei muito. Recomendo



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D